Hipismo, um esporte olímpico para todas as idades

Atletas de todas as idades no hipismo.

Assistindo as competições de ginástica artística nos Jogos Rio 2016, vi uma atleta espanhola que estava se despedindo das competições para se aposentar do esporte com apenas 30 anos. Isso me fez pensar que enquanto a maioria dos esportes exigem que os atletas sejam jovens, o hipismo permite que os praticantes tenha mais idade.

Veja o que ocorreu na Olimpíada do Rio, o campeão da modalidade salto, Nick Skelton tem 58 anos e no adestramento pudemos ver a amazona da Nova Zelândia, Julie Brougham, estrear em Jogos Olímpicos com 62 anos. Bem diferente dos outros esportes olímpicos, onde os atletas tem muitas vezes menos de 18 anos.

O hipismo realmente é um esporte democrático, não só por permitir que mulheres e homens disputem juntos, mas também por colocar na mesma arena atletas jovens de 18 anos e atletas de mais de 60 reais. No adestramento Julie Brougham de 62 anos competiu ao lado de Giovana Pass, a brasileira de apenas 18 anos.

Se você tinha dúvida sobre pessoas com mais idade praticar equitação, saiba que nunca é tarde para começar no esporte equestre, os cavalos não se importam com a idade que os cavaleiros tem. Basta ter saúde, folego e gostar de equinos para montar a cavalo.

hipismo
Julie Brougham, atleta do hipismo da Nova Zelândia, nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro
Nick Skelton
Nick Skelton campeão olímpico de salto (Foto: Reuters)

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Hipismo rumo a popularização

Tenho recebido muitas mensagens de pessoas interessadas em praticar hipismo.

Recebi e-mails e mensagens nas redes sociais de interessados no hipismo, alguns perguntam como podem iniciar no esporte, outros querem saber onde encontram escolas de equitação e tiveram aqueles que querem treinar para um dia poder ir para as Olimpíadas.

Acredito que essa procura por aulas de equitação está acontecendo por conta dos Jogos Olímpicos. Independente da razão, o importante é que mais pessoas estão conhecendo o nosso esporte e dessa maneira o hipismo ganha mais adeptos e quem sabe um dia se torna mais popular no nosso país.

Amanhã (19/08) será o último dia do Hipismo nos Jogos Rio 2016, acontecerá a disputa final individual da modalidade salto. Será consagrado o grande campeão olímpico. Espero que mais pessoas assistam e se interessem pelo nosso esporte.

Se você chegou aqui nesse blog procurando informações sobre esportes hípicos e tem dúvidas relacionadas a cavalos e equitação, pode deixar suas perguntas nos comentários abaixo que posso tentar lhe ajudar, pois a ideia aqui é apresentar para o mundo o nosso querido esporte e os maravilhosos equinos.

hipismo

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Brasil fica em 5º no salto – Rio 2016

A equipe do Brasil terminou a disputa na modalidade salto dos Jogos Olímpicos na quinta colocação.

Os franceses levaram a melhor e foram os grandes vencedores na modalidade salto na Olimpíada Rio 2016. A equipe dos Estados Unidos da America foi a vice campeã e o terceiro lugar ficou para a Alemanha, depois de ir para um emocionante desempate com o Canadá.

A equipe campeã é formada pelos atletas Plilippe Rozier com RAHOTEP DE TOSCANE, Kevin Staut com REVEUR DE HURTEBISE, Roger Yves Bost com SYDNEY UNE PRINCE e Penelope Leprevost com FLORA DE MARIPOSA.

Os brasileiros infelizmente terminaram em quinto lugar por equipe, mas o cavaleiro Doda Miranda está na sétima posição empatado, quem sabe ele consegue subir de posição na final e ainda pega um pódio. Vamos torcer por ele e pelos cavaleiros Eduardo Menezes e Pedro Veniss que também estarão na final que acontecerá no dia 19 de agosto.

frança
Equipe da França campeã olímpica 2016
brasil
Doda Miranda

Veja aqui o resultado completo da disputa por equipes de salto Rio 2016.

Adestramento, modalidade discriminada nas Olimpíadas

Hoje (10/08) começou a disputa olímpica do adestramento Rio 2016.

Foi bem difícil acompanhar de longe a prova de adestramento dos Jogos Olímpicos. O único canal que passava a modalidade, cortou momentos importantes da competição para colocar outros esportes ou ainda um intervalo.

Ontem a prova de Cross do CCE ganhou destaque em uns dois ou três canais na TV, mas hoje o adestramento foi discriminado. Foi possível ver uma competição de levantamento de peso, de Rugby e vários outros esportes, mas não do adestramento. Será que essas modalidades tem maior público que o hipismo? É possível.

Li em alguns sites estrangeiros criticas sobre o adestramento, os autores alegavam que além de ser chato, o adestramento não é um esporte. Claro que esses autores receberam uma avalanche de comentários vindos de amantes dos cavalos. Acho que as emissoras de televisão devem pensar como esses gringos que não gostam de hipismo, em especial o adestramento.

Na prova de adestramento do CCE, algumas pessoas que compraram ingressos e estavam lá assistindo, achavam que hipismo era só salto e estavam lá esperando os cavalos saltarem. Se decepcionaram quando viram que era uma prova de adestramento. Esse equivoco é tema para um outro post, pois muitos cometem esse erro, achando que hipismo é somente o salto e que o adestramento não faz parte do hipismo.

Bem, só queria registrar aqui que fiquei chateada de não poder ver as provas da minha modalidade na TV. Mas sexta-feira estarei no Rio e poderei ver a final de adestramento ao vivo. As Tvs podem continuar mostrando as competições de hóquei sobre a grama, levantamento de peso, tiro com arco e todos os outros esportes, porque eu não vou estar com o controle na mão procurando os cavalos na telinha. Estarei assistindo os cavalinhos “não saltarem” ao vivo lá em Deodoro.

adestramento
Foto da prova de hoje, por Sean M. Haffey

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

CCE: campeões olímpicos 2016

Hoje foi a decisão do CCE nas Olimpíadas Rio 2016.

Infelizmente a equipe brasileira de CCE (Concurso Completo de Equitação) não subiu ao pódio, mas obteve um 7º lugar nos Jogos Olímpicos Rio 2016. A França foi a grande campeã, a Alemanhã vice-campeã e o terceiro lugar ficou com a Austrália.

Na disputa individual o cavaleiro alemão Michael Jung foi o vencedor. Ele conquistou o bicampeonato olímpico. Em Londres ele venceu também montando o cavalo Sam FWB. O vice campeão foi o cavaleiro francês Nicolas Astier com Piaf De B´Neville. E a medalha de bronze foi para o conjunto norte americano Dutton Phillip e Mighty Nice.

Os cavaleiros brasileiros com melhores resultados individuais foram Carlos Parro com Summon up the Blood e Marcio Jorge Lissy Mac Wayer, que ficaram em 18º e 25º respectivamente.

CCE
Pódio do CCE Rio 2016
cavaleiro
Campeão Olímpico de CCE pela segunda vez Michael Jung

 

Veja aqui o resultado completo Rio 2016.

Vet Check do CCE nas Olimpíadas

Hoje (05/08) aconteceu o Vet Check dos cavalos de CCE no Rio 2016.

Vet Check é a inspeção veterinária que acontece antes das competições de hipismo, onde o cavalo é avaliado por veterinários e juízes. O animal é puxado normalmente pelo seu cavaleiro na frente da comissão de veterinários para ser avaliado. Se o animal não mancar e não apresentar nenhum problema é autorizado a participar da competição, porém se não passar pelo crivo dos veterinários, pode ser eliminado antes mesmo de entrar em pista.

Como amanhã começam as competições do Concurso Completo de Equitação nas Olimpíadas, hoje foi o dia do Vet Check dos cavalos de CCE.

São 65 os concorrentes no gride de largada de 24 países. A prova de Adestramento acontece em dois dias: nesse sábado, 33 entram no estádio do Complexo Esportivo de Deodoro e no domingo, 32.  No sábado, nº 12 em pista, o primeiro conjunto do Brasil é Marcio Appel apresentando Iberon JMen.

Vejam abaixo as fotos dos atletas brasileiros durante a inspeção. Todos eles passaram pela Vet Check sem problemas.

Equipe brasileira de CCE
Equipe brasileira de CCE
vet check
Ruy Fonseca e Tom Bombadill
vet check
Marcio Jorge com Lissy Mac Wayer
Carlos Parro
Carlos Parro
Nilson Moreira da SIlva
Nilson Silva e Muggle
Marcio Appel
Marcio Appel e Iberon JMen

 

Confiram aqui a ordem de entrada da prova de adestramento do CCE que vai acontecer amanhã.

Concurso Completo de Equitação não é para os fracos

Conhece a modalidade olímpica de hipismo, Concurso Completo de Equitação?

Como estamos perto das olimpíadas as pessoas começam a ouvir falar das modalidades do hipismo e vem a dúvida sobre o Concurso Completo de Equitação.

O CCE como é chamado o Concurso Completo de Equitação, é o triatlo do hipismo, pois consiste em provas de salto, adestramento e o perigoso cross, (pelo menos no meu ponto de vista).

Já pratiquei salto e agora me dedico ao adestramento, mas acho que não tenho coragem de tentar o cross. Tá bom eu devo ser medrosa. Porém as competições de cross não parecem ser moleza, não. Os conjuntos saltam obstáculos fixos, saltam valetas, riachos, sobem morros, caem em buracos e tudo isso com muita velocidade.

Será que não tem perigo mesmo? Ah, eu não me arrisco não, admiro a coragem dos cavaleiros e amazonas que praticam essa modalidade.

Estou muito curiosa para ver as provas do Concurso Completo de Equitação nos Jogos Rio 2016. Infelizmente não irei ver lá de pertinho, pois só chego no Rio para as provas de adestramento, mas quero acompanhar pelas transmissões ao vivo.

Vamos torcer para os corajosos cavaleiros e cavalos do CCE brasileiro.

Marcio Carvalho Jorge / Lissy Mac Wayer
Ruy Fonseca / Tom Bombadill Too
Carlos Parro / Summon Up The Blood
Marcio Appel / Iberon Jmen
Nilson Moreira da Silva / Muggle

concurso completo

concurso completo

 

Olimpíadas e suas expectativas

Quem, assim como eu, está muito ansioso para assistir as Olimpíadas no Rio de Janeiro?

Mesmo com tanta polêmica sobre os Jogos Olímpicos Rio 2016, a vontade de poder ver em nosso país provas de hipismo com nossos ídolos, continua grande. Podem dizer que durante as Olimpíadas a falta de segurança no Rio de Janeiro será um problema, que as instalações dos jogos estão inacabadas, que tudo será muito caro por lá e muitos outros boatos que vem se espalhando na mídia e nas conversas, mas eu não vou desistir.

Quero poder ver de perto a amazona de adestramento Charlotte Dujardin e seu impecável Valegro, quero assistir os saltos da australiana Edwina Tops-Alexander, não perco a apresentação do cavalo brasileiro Landpeter do Feroleto nas provas de salto com o cavaleiro Stephan Barcha, não vou perder a pista de Eric Lamaze, admirarei de perto o charmoso cavaleiro francês Kevin Staut, estarei na cerca vendo a amazona Luciana Diniz mostrar seu talento, verei Steve Guerdat, o atual campeão olímpico, brigar pelo seu título, e muitos outros cavaleiros e amazonas com seus magníficos cavalos.

Vai ser um show e talvez a única oportunidade de assistir o hipismo olímpico no Brasil. E você vai perder esse?

Olimpíadas

olimpíadas

Veja aqui o site Rio 2016 com várias informações úteis para quem vai assistir os jogos.

Rio 2016: proprietários de cavalos ficam na dúvida se enviam seus animais para os jogos

Polêmica sobre as Olimpíadas Rio 2016.

Vicky Castegren, proprietária do animal do cavaleiro Taizo Sugitani que está na equipe olímpica do Japão, falou com o site NoelleFloyd sobre a vinda dos cavalos para as Olimpíadas Rio 2016.

Alguns proprietários de cavalos olímpicos enviaram uma equipe ao Rio de Janeiro em abril desse ano para ver se o local estará preparado para receber tanto os animais como os cavaleiros e seus colaboradores. Os proprietários queriam saber se haverá segurança com os atletas para se locomover até o local da competição, se a água será segura para os cavalos ou se teriam que levar filtros de água e se os cavalos seriam recebidos em um ambiente seguro após o desembarque no aeroporto do Brasil. Porém não encontraram respostas e estão preocupados não só com a segurança dos animais, mas também de seus cavaleiros.

Quando a equipe voltou do Rio e apresentou o relatório de avaliação de riscos, perguntaram aos proprietários: ” Quão importante são os Jogos Olímpicos para você?”

“Tudo o que eu estou ouvindo não me deixa confortável para participar na qualidade de proprietário ou de espectador “, contou Castegren a Noelle Floyd.

Com todas essas dúvidas Castegren decidiu que não virá ao Brasil para as Olimpíadas Rio 2016, irá assistir as competições no conforto de sua casa.

Consigo entender o lado desses proprietários que investem muito na saúde de segurança de seu animal. Mas é triste saber que isso está acontecendo com as olimpíadas no nosso pais.

Rio 2016

CBH apresenta campeões de 2015 e uniformes das equipes olímpicas

Hoje (20/05) às 20h00, o Prêmio Hipismo Brasil condecorará os campeões do ranking da CBH.

A festa da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) será no salão nobre da Sociedade Hípica Paulista. Serão premiados os campeões de 9 modalidades: Salto, Adestramento, Concurso Completo de Equitação (CCE), Paraequestre, Volteio, Enduro, Atrelagem, Rédeas e Tambor.

Nesta noite também acontecerá desfile com os uniformes das equipes olímpicas brasileiras de adestramento e CCE. A Dressur é a responsável pela criação e confecção das peças que nossos cavaleiros e amazonas irão usar nos Jogos rio 2016.

Além das casacas e fraques das equipes será apresentada no desfile a Coleção DRESSUR BRASIL em parceria com a CBH. A coleção conta com camisas pólos, camisas de provas e bonés, que poderão ser adquiridas na Loja Hipismo&Co.cbh

snapchatlogoA equipe Dressur irá transmitir a festa e o desfile pelo SnapChat do Hipismo&Co. Siga hipismoeco no Snap e veja tudo em primeira mão. Durante a festa será lançada a pré venda das peças da coleção DRESSUR BRASIL na Loja Hipismo&Co para quem quiser adquirir suas peças para torcer pelo Hipismo Brasileiro com elegância e conforto.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...