Depois de uma queda saí da hípica em uma ambulância

Faz 30 anos que monto cavalos, nunca tinha saído da hípica em uma ambulância, até semana passada.

Quem pratica hipismo sabe que cair do cavalo não é algo incomum. Eu já perdi as contas de quantas vezes levei tombos nas pistas da hípica. Mas até então eu não tinha tido uma queda que me fizesse sair da hípica de ambulância.

Seis anos atrás eu tive a pior queda da minha vida, virei com meu cavalo no meio de um salto. Dei uma tonteada, mas não precisei ir direto para o hospital. Acho que tive sorte daquela vez. Mas dessa vez não tive sorte não. Caí com o cavalo novamente e fiquei alguns minutos desacordada.

O animal não era meu, estava montando ele pela primeira vez, estava ainda trotando, quando o bichinho tropeçou e fomos parar no chão. Não me recordo disso, mas foi o que me falaram. Acho que tudo foi muito rápido e como desmaiei não me lembro de muita coisa, só acordei totalmente dentro da ambulância, a caminho do hospital. Passei o dia em observação e os resultados de todos os exames foram bons.

A pancada na cabeça foi forte, por conta disso tenho tonturas até hoje, mesmo já tendo passado uma semana do acidente. Uma coisa eu sei, se eu não estivesse usando capacete talvez não estaria aqui pra contar essa história.

Vim aqui fazer esse meu depoimento, pois continuo vendo pessoas montando sem capacete. Tenho visto cavaleiros e amazonas que montam com o equipamento de proteção somente porque sua hípica exige, mas teimam em usar sem a fixação atada. Dessa forma só estão protegidos contra uma queda de um piano em suas cabeças, não é mesmo? Pois se eles caírem da sela, a primeira coisa que saí rolando é o capacete desatado.

Outra novidade que venho observando, é que alguns cavaleiros vem optando pelo uso de capacetes de ciclismo, alegando que são mais leves e frescos. Mas será que esses acessórios de ciclista tem a mesma proteção que um bom capacete de hipismo?

Na dúvida não deixe de usar o capacete de hipismo sempre atado, em todos os momentos que esteja montado. Não use a desculpa de não estar saltando para não usar a proteção. Eu estava apenas trotando o cavalo e mesmo assim tive um acidente que poderia ter tido sérias consequências.

Cuide de você e de seu cavalo!

hípica

 

Capacete de proteção para cavaleiros

Um item essencial pra a segurança dos cavaleiros é o capacete.

Cada dia mais os atletas do hipismo vem se conscientizando a usar o capacete todo o tempo quando montados. Além de cuidarmos da nossa segurança usando capacete, podemos também escolher o modelo ideal para nós.

Fiz uma seleção com alguns capacetes que tem no mercado, infelizmente são todos importados, não conheço nenhuma marca nacional que faça modelos bonitos e resistentes.

GPA® Easy 2X Helmet: Um dos primeiros a surgir com alta tecnologia. O preço que não é muito convidativo.
GPA® Easy 2X Helmet: Um dos primeiros a surgir com alta tecnologia. O preço que não é muito convidativo.
IRH® Equi-Pro Helmet**: um dos mais populares nos EUA.
IRH® Equi-Pro Helmet**: um dos mais populares nos EUA, acredito que seja por causa do preço.
Samshield® Shadow Matt® Helmet**: Esse é o famosinho na Europa
Samshield® Shadow Matt® Helmet**: Esse é o famosinho na Europa
Charles Owen GR8 Riding Helmet: Esse é o queridinho das amazonas norte americanas
Charles Owen GR8 Riding Helmet: Esse é o queridinho das amazonas norte americanas
Charles Owen JR8 Sparkle Helmet**: Para as que gostam de brilho.
Charles Owen JR8 Sparkle Helmet**: Para as que gostam de brilho.
Troxel® Rebel Helmet* : Além de ser diferente com essa estampa, tem um preço bem mais em conta que os outros
Troxel® Rebel Helmet* : Além de ser diferente com essa estampa, tem um preço bem mais em conta que os outros
Casco Choice Titan: Alemão, ajustável e com um bom preço
Casco Choice Titan: Alemão, ajustável e com um bom preço
Kask Dogma Velvet Light: Italiano com preço bem salgado
Kask Dogma Velvet Light: Italiano , ajustavel na cabeça, mas com preço bem salgado

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Acompanhe o SnapChat do Hipismo&Co (hipismoeco)

Chapéus de cowboys ou capacetes?

Atletas de modalidades Western ainda usam chapéus e resistem a usar capacetes.

Em provas de laço, tambor, apartação e outras modalidades de cowboys podemos ver muitos chapéus, mas quase nenhum capacete.

Parece que eles não se preocupam tanto com a segurança e querem estar “traiado” (como eles mesmos dizem) o tempo todo. Mas hoje descobri um grupo no Facebook de cavaleiros e amazonas western que já estão aderindo ao capacete e acharam uma solução para manter o estilo de cowboy.

Colocaram as abas dos chapéus de cowboy no capacete. Vejam abaixo alguns modelos criados pelo pessoal do grupo.

chapéus

helmehat2

 

helmehat5

helmehat6

Quem quiser ver como faz é só entrar no grupo, lá tem um tutorial ensinando.
O grupo se chama HellHat Posse, clique aqui para acessar.

helmehat3helmehat4

#blueforbonnie tag em homenagem a pequena amazona

Homenagem para a pequena amazona Bonnie #blueforbonnie.

Com apenas 9 anos Bonnie levou um coice de um cavalo enquanto montava seu ponei, infelizmente a amazoninha morreu no hospital. Mais uma vez a comunidade de cavaleiros e amazonas de todo o mundo se comove e presta homenagem a Bonnie, usando a hastag #blueforbonnie em fotos equestres.

Azul era a cor favorita da pequena Bonnie e por isso a tag é #blueforbonnie e deve ser postada em fotos com cavalos em que tenha algo azul.

O acidente foi uma tragédia, principalmente porque a amazona era muito jovem. Não gosto de fazer posts sobre esses acontecimentos tristes, mas acho que é importante lembrar que nosso esporte pode ser perigoso e por isso devemos tomar algumas precauções, como usar equipamentos de segurança, capacete, coletes e etc. Também devemos ter cuidado e atenção ao estar com os cavalos.

#blueforbonnie

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Adicione o Hipismo&Co no Snap Chat @hipismoeco.

Amazona se justifica por ser agressiva com seu cavalo

Após receber duras críticas por causa de um vídeo nas redes sociais a amazona Penélope Leprevost se justifica.

No final de semana passado (27/03) aconteceu o FEI World Cup Jumping Final em Goteburgo na Suécia. Um vídeo do aquecimento do cavalo “Vagabond de la Pomme” da amazona francesa Penélope Leprevost, nesta competição, chocou muita gente nas redes sociais.

No vídeo que foi postado no Facebook o cavalo da amazona tropeça e chega a ajoelhar, após isso a amazona verificou se o cavalo não estava machucado e faz movimentos brutos na boca do cavalo, puxando as rédeas com violência e dando trancos.

amazona

Uma chuva de comentários com críticas e questionamentos de porque Penélope não foi desqualificada da competição, se espalhou no Facebook. Hoje a amazona postou em seu perfil na rede desculpas por ter agido de forma violenta. Ela se justifica dizendo que o cavalo tropeçou e ela queria despertar o animal que parecia estar muito relaxado. Ela deixa claro que a equipe veterinária da França estava presente e verificou que o animal estava bem.

Por um lado acho que acredito na amazona, porém acho que ela passou dos limites. Pode ser mesmo que a intenção dela era acordar o animal que estava desatento. Mas será que não teria outra maneira para fazer isso?

Assista aqui o vídeo de que estamos falando.

amazona

Infelizmente coisas como essa acontecem com frequência nos aquecimentos de várias competições, não só aqui no Brasil como fora também. Com certeza os cavaleiros que cometem essas ações sempre terão suas justificativas, mas os animais não entendem essas desculpas e acabam sofrendo

Cavalo no cabo, tenha cuidado, pode ser perigoso

Você sabe puxar seu cavalo no cabo?

Já vi vários acidentes acontecerem com pessoas puxando cavalo pelo cabo. Esses dias mesmo, uma amiga quebrou o dedo e teve que passar por uma cirurgia. Ela estava desatenta e segurava o cabo do seu cavalo enrolado em sua mão. O animal se assustou e puxou a mão dela com força, quebrando gravemente o seu dedo. Outro acidente bem parecido aconteceu com um tratador, que teve um dos seus dedos amputado, pois o cabo estrangulou sua mão quando ele amarrava um cavalo na argola da cocheira.

Por isso queria deixar aqui um alerta importante. Tomem muito cuidado ao puxar seus cavalos pelo cabo. Mesmo que o animal seja manso, ele pode se assustar, e acorda do cabo machucar sua mão.

É importante lembrar de nunca, em hipótese nenhuma, enrolar o cabo na mão. Segure o cabo com uma das mãos e o que sobrar fica na outra, para não arrastar no chão. Quando for amarrar o cabo nas argolas de secadores ou cocheiras lembre de não passar o dedo pela argola, o cavalo pode se assustar e se jogar para trás prendendo seu dedo entre a corda e o metal. O correto e seguro é passar somente o cabo pela argola quando for fazer o nó.

Sempre é importante estar atento ao que está acontecendo ao seu redor e as reações dos cavalos. Eles não são brinquedos e lidar com esses animais requer cuidados especiais, não só com a sua segurança mas também com a deles também.

cavalo

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Carruagens diminuir no Central Park

As carruagens com cavalos do Central Park em Nova Iorque vão significativamente reduzidas e os animais vão para um novo estábulo dentro do parque.

O acordo, que irá diminuir as carruagens de 220 cavalos para 95 até 2018, iria aliviar uma dor de cabeça política de longa data para o prefeito Bill de Blasio, que prometeu em sua campanha que iria tirar as carruagens do parque.

Além das novas cocheiras, outra decisão tomada foi que os cavalos serão usados em forma de rodizio, para descansarem antes de voltar ao trabalho.

A Câmara Municipal deve aprovar o acordo, descrito pelo gabinete do prefeito como “um acordo em termos de conceito”, isso pode ocorrer ainda essa semana, disseram autoridades.

carruagens

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Rompimento de barragens em Minas

Rompimento de barragens em Mariana (MG) deixa mortos e desaparecidos

O rompimento de duas barragens de rejeitos da mineradora Samarco causou uma enxurrada de lama que inundou várias casas no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, na Região Central de Minas Gerais, na tarde desta quinta-feira (5/11).

rompimento

Animais seguem caminhando pela lama após o rompimento de barragens da mineradora Samarco. A mineradora reconheceu na sexta-feira (6/11) que não houve sinal sonoro de alerta para os moradores dos distritos de Bento Rodrigues e de Paracatu antes do rompimento dos reservatórios. Os moradores dos dois subdistritos foram avisados da iminência do desastre por telefone.

rompimento

Bombeiros tentam resgatar um potro e uma égua que ficaram presos na lama.

potro

Bombeiros resgatam um potro que ficou preso após o rompimento das barragens da mineradora.

rompimento

Trabalhador de equipe de resgate acaricia um cavalo enquanto tenta resgatá-lo da lama em Mariana (MG).

Até a tarde do sábado, a prefeitura havia confirmado o desaparecimento de 25 pessoas após barragens da mineradora Samarco romperem, espalhando a lama resultante do rejeito da produção de minério de ferro. Pelo menos 128 residências foram destruídas pela onda de lama e dejetos.

Fonte e fotos: UOL

Proibição do uso de carroças e charretes

Câmara de Curitiba aprova proibição do uso de veículos de tração com cavalos.

Um projeto da prefeitura de Curitiba que prevê a proibição do uso de veículos de tração animal na cidade foi aprovado em primeiro turno na Câmara de Vereadores na manhã desta quarta-feira (23/09). Todos os 36 parlamentares presentes votaram a favor da iniciativa. A proposta revoga uma lei de 2005 (Lei n.º 11.381) que autoriza a circulação de carroças e charretes na capital paranaense. A estimativa é que 120 famílias dependam hoje dos animais, para o transporte de materiais recicláveis e restos de construção, por exemplo.

O descumprimento da norma resultará na apreensão definitiva do animal. O responsável também poderá sofrer as sanções previstas na Lei Municipal nº 13.908, de 19 de dezembro de 2011, que trata de maus tratos a animais. As penalidades vão de advertência por escrito a multas de R$ 200 a R$ 200 mil.

Além da proibição do uso de cavalos, o projeto impede o transporte com asininos (asnos, jumentos), muares, caprinos e bovinos. O animal apreendido será encaminhados ao Centro de Controle de Zoonoses e Vetores de Curitiba para verificação das condições de saúde, e microchipagem, bem como para o alojamento até que o mesmo seja levado para adoção.

A secretaria recolhe de cinco a seis animais de tração por semana e muitas vezes já não há como salvar o animal. Muitos deles são alugados a terceiros e trabalham o dia inteiro. “Existe quem cuide bem, mas também há o uso comercial desse animal. O cavalo só para quando cai exausto na rua”, afirma o diretor da Rede de Defesa e Proteção Animal da Secretaria de Meio Ambiente, Paulo Colnaghi.

A iniciativa, encaminhada pela administração Gustavo Fruet (PDT) proíbe tanto o uso de veículos de transporte de cargas ou de pessoas quanto a própria exploração dos animais. E autoriza apenas as atividades com animais em haras, corridas de cavalos, hipismo, equoterapia, cavalgadas e das forças públicas, militares ou civis que tenham cavalarias.

O projeto de lei passará por uma segunda votação na próxima segunda-feira (28), antes de seguir para a sanção do prefeito. Se aprovada em segundo turno, a norma será regulamentada por decreto até 90 dias após a publicação no Diário Oficial do Município.

proibição

 

Fonte: Gazeta do Povo.

Land Rover cria tecnologia para pessoas do cavalo

A Land Rover lançou uma nova ferramenta para seus automóveis, que facilita o transporte de cavalos com trailers.

A tecnologia criada pela Land Rover consiste em uma câmera que permite o motorista ver o que acontece atrás do trailer e dentro dele. Também conta com um monitor que controla a temperatura do trailer e monitora qualquer alteração de movimentos do animal.

A Land Rover chama essa tecnologia de trailer transparente, pois de dentro do carro o motorista enxerga o veículo que vem logo após, como se o trailer não estivesse ali, tirando o ponto cego.

Pelo celular pode se ver as imagens de dentro do trailer e acompanhar o que acontece com o cavalo mesmo de fora do carro.

Vejam abaixo o vídeo mostrando as funcionalidades do equipamento da Land Rover.

land rover

trailer

monitor

land rover

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Adicione o Hipismo&Co no SnapChat @hipismoeco

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...