Maestro St.Lois, se despede das pistas e eu mudo minha opinião sobre aposentadorias

cavalo maestro

O cavaleiro José Roberto Reynoso ou a merecida aposentadoria de seu cavalo Mastreo St. Lois.

Durante a Copa Estoril JL Sitio Chuin, que aconteceu esse final de semana na Bahia, Zé Roberto Reynoso fez uma linda homenagem ao cavalo que o levou para as Olimpíadas. Foi a despedida do espetacular Maestro St. Lois das pistas.

Em muitas das cerimônias de aposentadorias que assisti, os cavaleiros dos animais que se despediam das pistas, choravam e pareciam tristes com o evento. Nunca entendi muito bem, o porque da tristeza, afinal é o momento que o cavalo vai ficar feliz e aproveitar sua vida livre no pasto. Me questionava se essa emoção toda não era uma frustração por não poder ganhar mais nas pistas com aquele animal, isso me parecia muito egoísmo.

Mas na cerimonia do Maestro, senti uma energia bem diferente. Assisti o momento pelo Instagram do Sítio Chuin e fiquei feliz em ver como o cavaleiro Zé Roberto Reynoso conduziu a homenagem. Ele fez um lindo discurso, falando não só do animal mas também das pessoas que estavam sempre ao lado do Maestro. Teve bom humor e mostrou sua gratidão por sua equipe e em especial ao Maestro, o cavalo que o ajudou a realizar o sonho de estar nos Jogos Olímpicos.

Zé Reynoso me fez entender melhor o que é essa tal aposentadoria, pois eu não aceitava que deveria ser algo triste. Virei mais fã ainda do Reynoso. Obrigada Zé por me mostrar como devem realmente ser essas homenagens aos cavalos que nos conduzem nas pistas.

Não posso esquecer de comentar sobre a atitude do Maestro, ele ficou todo o tempo ali ao lado do Zé, com uma calma e elegância de admirar. Em alguns momentos estava livre e muito confortável com os holofotes voltados para ele. Um verdadeiro astro. Ao final da cerimonia, parecia que não queria sair da pista, muito tranquilo ficou parado esperando pelos aplausos.

maestro
Foto: JC Markun
cavalo maestro
Foto: Gabriela Lutz

 

 

Zé Reynoso com Prestige Radiator JMen é o campeão do Clássico no 1º Nacional de Saltos Haras Santa Esmeralda, em Minas Gerais

No domingo, (25/06) o GP Clássico encerrou o CSN Haras Santa Esmeralda com a vitória do cavaleiro olímpico José Roberto Reynoso Fernandez Filho montando Prestige Radiator Jmen Sanol Dog.

Zé Roberto e Radiator JMen em salto perfeito a caminho da vitória; img: Gabriela Lutz

Dos 36 conjuntos, 12 foram para a 2ª e decisiva volta idealizada pela course-designer internacional Lucia Faria Alegria de Simões.  A amazona Giulia Scampini com Keep on Fighthing garantiu o segundo lugar. Também sem faltas na 2ª volta, o paulista José Luiz Guimarães de Carvalho, cavaleiro que venceu a Copa Ouro no evento, levou a égua Deauville ao 3º posto.

Sobre o Haras Santa Esmeralda

O Haras Santa Esmeralda, um dos maiores e mais importantes criadores da raça Mangalarga Marchador, recebeu pela primeira vez um Concurso Nacional de Saltos. Com uma pista de competição de areia, duas pistas para aquecimento e uma de grama, o Haras Santa Esmeralda se estabelece como mais um local com as melhores condições para realização de grandes eventos hípicos.

Comemoração no pódio do Clássico que colocou o Haras Santa Esmeraldo no Circuito de Salto Nacional

Clássico, 25/6

Campeão José Roberto Reynoso Fernandez Fº / Prestige Radiator JMen Sanol Dog – FPH – 0/0/32s13
Vice Giulia Scampini / Keep on Fighting – FPH – 0/0/35s97
3º José Luiz Guimarães de Carvalho / Deauville – FPH – 0/0/36s04
4º Bruno Chaves Pessanha / TW Allouette – FPH – 0/4/29s39
5º Pedro Moura Carvalho / Boomergan VH Kluizebus – FPH – 0/8/32s12
6º José Luiz Carvalho / Colman – FPH 4/84s15

Fonte: CBH com fotos Gabriela Lutz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...