Relacionamento com clientes do mercado equestre

Minha decepção com alguns profissionais do meio hípico, por falta de preparo no relacionamento com o cliente.

Eu sei, eu sei, estou sumida e em falta com esse blog. Mas eu voltei, e já começo o ano de 2019 com um desabafo. Vim aqui falar de algo que vem me atormentando dentro do meio hípico.

Já faz algum tempo que presencio fornecedores de serviços e produtos equestres que não sabem lidar com clientes, não sabem o significado de cordialidade e nem de educação. Sem contar que muitos são incompetentes no trabalho que prestam.

Não entendo o porque desse desleixo nesse meio, pois é um negócio rentável e promissor. Vejo muitas matérias em meios de comunicação importantes, que provam que o mercado hípico ainda é um dos que mais movimentam a economia no país.

Vejo profissionais não fazendo questão de agradar seus clientes, alguns chegam até a destratar o consumidor. Eu mesma passei por situações chatas, que me levaram a mudar de fornecedor pois o mesmo não parecia fazer questão de atender meu cavalo. Já ouvi relatos de pessoas que não são bem tratadas e que se sentem preteridas por profissionais do meio equestre.

Não estou me referindo somente a cavaleiros e instrutores, mas também outros profissionais do meio, como veterinários, vendedores de materiais hípicos, fornecedores de ração, ferreiros e outros. Acho que esses especialistas deviam pensar em fazer cursos de relacionamento ao cliente e aprender a tratar aqueles que pagam pelo seu sustento.  De nada adianta o profissional ser o melhor na sua área, mas não saber vender seu serviço ou ainda tratar com desdém as pessoas que o contratam.

O que me deixa chateada, é que eu, que também trabalho nesse meio e tenho como clientes pessoas do cavalo,  faço de tudo para executar o melhor serviço e dar assistência aos meus contratantes. Tenho cuidado com o meu pagador. Porém como consumidora, muitas vezes não recebi o atendimento que esperava ao contratar alguns profissionais hípicos.

Como me parece que  esses fornecedores ou técnicos do mercado do hipismo, não sabem como se relacionar com clientes, quero dar alguns conselhos a eles.

Vamos as dicas para um bom atendimento:

  • Saiba ouvir
  • Seja claro, objetivo e não minta
  • Se errar, assuma o erro e se desculpe
  • Coloque-se no lugar do cliente
  • Analise a situação de fora e veja se gostaria de passar por isso
  • Tenha iniciativa, mas não deixe de comunicar a sua ação
  • Honestidade e sinceridade são essenciais
  • Passe informações corretas e tente explicar o protocolo do seu serviço
  • Tenha atitude positiva e alegre
  • Estude a necessidade do seu cliente. Pergunte a si mesmo: Como posso ajudar essa pessoa e seu cavalo?
  • Conheça seu produto ou serviço
  • Tenha cuidado com sua aparência e postura
  • Comprometimento; se prometeu, faça
  • Tente não atrasar, mas se acontecer avise e se desculpe
  • Seja sempre educado e trate seu cliente com gentileza
  • Se o cliente vier com reclamações, escute, respire e veja como pode resolver o problema.

Talvez essas dicas pareçam bobas e óbvias, mas acho que muitos não se lembram delas ao se relacionar com seus fregueses. Então vale lembrar, é importante que o cliente sinta que do outro lado existem pessoas comprometidas em resolver o problema de verdade, transmitir as informações certas e tornar tudo mais fácil e efetivo. Os negócios mais duradouros e as melhores relações são feitos entre seres humanos, que gostam de ser acolhidos e bem tratados. Um bom relacionamento, trará frutos excelentes, conquistando fidelidade e trazendo indicações para potenciais clientes.

 

 

 

Conversa sobre cavalos e hipismo

conversa

Vamos conversar sobre cavalos?

Faz tempo que não venho aqui no blog. Como tenho interagido cada vez mais com meus seguidores nas redes sociais, em especial no Instagram, parece que vir aqui e falar o que já foi discutido por lá fica repetitivo. Por isso tive uma ideia, aqui no blog vou trazer assuntos que rendem uma discussão mais longa. Dessa maneira tenho mais espaço para detalhar os temas e sei que os textos e comentários ficarão aqui para quem quiser entrar na conversa.

Acredito que serão artigos mais técnicos, ou ainda polêmicos, afinal o hipismo é um tema bem controverso, não é mesmo?

Se você quiser aproveitar esse espaço para abrir um debate sobre algum assunto que lhe interesse no hipismo, não hesite em deixar um comentário com sua argumentação. Pois como sempre o Hipismo&Co está aberto para qualquer conversa saudável sobre cavalos e esportes equestres.

conversa

Hipismo e diversão na Hípica Paranaense

cavalo

As competições de hipismo também podem ser divertidas.

Me lembro das provas de hipismo show que faziam quando eu era criança. Tinha prova simultânea, de revezamento, a fantasia, com coringa e muitas outras competições divertidas.

No último final de semana, depois de muitos anos, voltamos a ter uma prova bem divertida na Hípica Paranaense. Foi uma competição a fantasia de duplas.

Era o encerramento do Ranking da Sociedade Hípica Paranaense e após o Grande Prêmio de 1,40m aconteceu a disputa de duplas fantasiadas. Foram 25 duplas muito animadas. O pessoal se empenhou muito, as fantasias estavam bem elaboradas e criativas. A competição foi acirrada na velocidade e o público vibrou na torcida.

hipismo
Carol e Claudete. As toureiras foram as campeãs da categoria luxo
Jóquei
Maurício de jóquei, correu como estivesse realmente em um páreo.
Fabi e Thalison de Game Of Thrones, trouxeram até o tratador Piti e os cachorrinhos para fazerem parte da equipe.
hipismo
Dani fez questão de saltar sem sela como realmente deve ser um conjunto indígena.
Bernardo incorporou o Faraó.
cavalo
Rafa de mulher maravilha e Naerobic de Super Man, voaram.
hípica
Adri e Flavio de gerreiros estavam perfeitos.
cavalos
Mayara e Diego, de Fiona e Sherek capricharam na pintura.

Aproveito esse post para parabenizar a diretoria da Sociedade Hípica Paranaense que vem fazendo um ótimo trabalho. Além do clube estar lindo, as contas em dia e a estrutura impecável, o clima no clube está mais amigável como pudemos ver nessa divertida competição.

Fotos: Grace Cambraia

Hipismo muda vidas

hipismo

O esporte pode salvar vidas, e o hipismo faz isso muito bem.

Já tinha visto alguns posts nas redes sociais da amazona Mariana Serra, mas só hoje em uma matéria no Globo Esporte, vi a história de como o hipismo mudou a vida da jovem atleta,

hipismo

Na matéria (veja aqui) depois de contar a trajetória da Mari e como o hipismo ajuda no tratamento da doença que ela tem, o repórter faz um cometário muito bom. Eu concordo com ele e acredito que é isso mesmo.

Ele fala: – “Mari pode ir longe e ser uma atleta olímpica? Claro que pode, mas quer saber, pouco importa. A história aqui é mostrar que o esporte muda a vida para melhor, salva vidas inclusive. Uma menininha de 12 anos e um cavalo podem ensinar a viver .”

Vejo muitos sonhando em fazer hipismo pois querem ganhar troféus e almejando virarem atletas olímpicos. É muito bom ter objetivos como esses e se dedicar para isso. Porém não podemos esquecer de que o esporte não é somente vencer ou perder, é aprendizado, é tratamento, é diversão, traz benefícios físicos e mentais. Isso é ainda mais forte no hipismo, pois além de todo o bem que os esportes trazem, ele agrega muito mais com o convívio dos cavalos.

Por isso recomendo: Pratique hipismo, fique perto dos cavalos!

10 coisas que quem montou nos anos 80 e 90 deve conhecer

Eu comecei a montar nos anos 80 e de lá para cá muitas coisas mudaram no hipismo.

Fiz uma lista com algumas coisas que usávamos para praticar hipismo que quem começou a montar depois de 2000 não deve conhecer.

1 – Chaparrera com franjas.
Nos treinos algumas pessoas usavam essa chaparrera de couro que parecia mais de cowboy, ainda mais com as franjas.

2. Capacete de veludo sem queixeira.
Os capacetes eram bem menores, não tinham queixeira, apenas um elástico para se manter fixo na cabeça do cavaleiro. Por sinal a queixeira nem era obrigatória. O capacete parecia estar lá só de enfeite.

3. Capa de chuva para capacete.
Os capacetes eram de veludo, por isso quando chovia usavam uma capa de plastico por cima dele.

coisas do hipismo

4. Tirador de botas.
As botas não tinham o zíper então tirar elas era uma missão bem complicada. Com o tirador de botas eram bem mais fácil.

coisas

5 – Colocador de botas.
Assim como era difícil tirar as botas, também era complicado colocar, por isso existiam uns ganchos para puxar a bota para cima na hora de calça-las.

hipismo

6 – Camisas com plastron.
As amazonas de salto usavam plastrons diferentes do que vemos hoje em dia no adestramento. Era apenas um colar de tecido que ia por cima da gola da camisa.

camisa de prova hipismo

7 – Broche de ferradura.
Para segurar o plastron na camisa usavam um broche com uma ferradura sobre um chicote ou um taco de polo.

8 – Cinto com cavalinho bordado.
Existia um modelo de cinto com bordados que muitos cavaleiros e amazonas usavam.

cinto cavalinho

 

9 – Jaqueta Barbour.
Essa peça era mais usada pelos cavaleiros, uma jaqueta que tinha gola de veludo e era em tecido encerado.

jaqueta barbour

10 – Bum-bum feliz.
Um protetor de pelego que ia em cima da sela. Muito engraçado, eu sei. Mas tinha gente que usava esse bum-bum feliz.

hipismo

E ai você lembra de mais alguma coisa que usavam naquela época e que não existe mais, ou que mudou? Deixa um comentário me contando se lembra dessas coisas dos anos 80 e 90.

Esse post foi inspirado no blog “Below the cut off”.

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

10 coisas que aprendi fazendo hipismo

Fazendo hipismo aprendemos muito mais que montar cavalos. Aprendi coisas que nunca saberia se não praticasse esse esporte.

Veja abaixo a lista de 10 coisas que aprendi no hipismo:

1 – Uma fivela ajuda a manter a franja apresentável após tirar o capacete.

2 – Unhas feitas não durarão muito se você tem o costume de limpar o seu material ou dar banho no seu cavalo.

3 – Passar óleo  de amêndoas no bum-bum ajuda a tirar aquelas bolinhas do atrito com a sela.

4 – Levar sempre um boné para as competições, não só pelo sol, mas para garantir que seu cabelo amassado do capacete esteja escondido.

5 – Pelos de cavalos grudam na roupa.

6 – Serragem entra no tênis e faz a maior sujeira em casa.

7 – Ao duchar nossos cavalos saímos mais molhados que eles.

8 – Montar em dias de frio tem muito mais emoção, os cavalos ficam mais animadinhos e gostam de corcovear.

9 – Tirar mancha de graxa do culote branco.

10 – Fazer coque no cabelo.

hipismo

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Esse cavalo não é para você

Uma carta para aquele cavaleiro ou amazona que está sofrendo para se entender com seu cavalo.

Ele não é o cavalo ideal para você.

“Desculpe mas alguém tinha que lhe falar. Esse cavalo não serve para você. Sei que você gosta dele e quer fazer funcionar. Com certeza ele é um ótimo cavalo. Mas você e ele não estão se acertando.

Não adianta brigar, ficar com raiva, chorar. Esse cavalo tem características que não são compatíveis com você. Talvez seja a hora de encarar a realidade antes que alguém saia machucado. Sei que doí abrir mão dele. Não pense que isso seja desistir, isso é entender o que está acontecendo e seguir em frente.

Minha sinceridade pode lhe magoar, mas se quer um animal que faça conjunto com você no esporte que escolheu, está na hora de mudar sua montaria. Agora se preferir ficar com esse cavalo em outra modalidade ou ainda só como um animal de estimação, pode ser uma boa solução. A escolha é sua.

Lembre-se que praticar um esporte equestre deve ser divertido e prazeroso, tanto para você como para o cavalo.”

Se você conhece alguém que está passando por uma situação dessas compartilhe esse post no seu Facebook.

cavalo

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

 

Proibição de esportes equestre

Será que a proibição de esportes que utilizam equinos é o melhor?

Semana passada vários questionamentos sobre o trato dos cavalos nos esportes vieram até mim. Alguns falavam até da proibição do hipismo. Pessoas me perguntaram sobre uso de embocaduras, li um texto sobre um famoso homem dos cavalos que acredita que se deve proibir o Piaffe no adestramento, vi profissionais perderem a cabeça com seus cavalos e ainda soube de celebridades que lutam para acabar com uso de equinos nos esportes.

Não vou ficar aqui pregando que os nossos animais são bem cuidados e que por isso não sofrem com a pratica do esporte e também não vou dizer que acho crueldade colocar animais para fazer atividades como salto, laço, adestramento e etc.

Confesso, que mesmo praticando hipismo, muitas vezes me questiono sobre essas questões, fico muito preocupada com o bem estar do meu cavalo e já pensei em tira-lo do esporte. Mas também o vejo feliz e bem tratado.

As vezes acho que passa dos limites esse radicalismo de; cavalos sofrem no esporte, que os freios machucam, que animais sofrem em certas modalidades, ou ainda em todas as modalidades (como dizem os mais exagerados). Mas em contra partida vejo algumas crueldades que não são aceitáveis, mesmo com regras de boa conduta nos esportes essas ações de maus tratos continuam acontecendo.

Paro e penso como poderia ser evitado atitudes como, bater na cara de um cavalo após um erro, passar produtos para queimar canelas, jogar varas nas patas do animal, espancar alegando estar corrigindo, e muitas outras que me doem o coração só de pensar. Será que a única maneira de não vermos essas coisas seria a proibição dos esportes equestres?

Não gostaria de ver o hipismo chegar ao ponto em que só a proibição seja a solução. Espero que um dia as pessoas do mundo do cavalo entendam que esses animais maravilhosos, que são tão prestativos com os humanos, não merecem sofrer apenas para que seus cavaleiros ou amazonas se sagrem campeões.

proibição

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

 

Mais frases que escutamos dos instrutores de hipismo

Depois do post com 35 frases que instrutores falam para seus alunos, encontrei muitas outras frases.

Meus leitores como sempre colaboraram muito para aumentar a lista. Por isso vim aqui fazer mais um post com novas frases. Vejam abaixo como ficou a nova lista.

1 – Não deixa ele cair de espádua

2 – Perna de fora e rédea de dentro

3 – Dona Distância mandou lembrança

4 – Meia parada

5 – Alonga esse galope

6 – Oww, oww, pra trás

7 – Encurta

8 – Cadê a perna?

9 – Mais perna, mais perna

10 – Para de bater as mãos

11 – Para a perna

12 – Ponta do pé no estribo

13 – Pra frente

14 – Galopa no intervalo e equilibra no final

15 – Mais ritmo

16 – Levanta o corpo

17 – Agrada e guarda

18 – Aperta o joelho na sela

19 – Não bate asa

20 – Muito Bom!
(finalmente, de vez em quando a gente acerta)

instrutores

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

10 frases que alunos de hipismo falam para seus instrutores

Resposta dos instrutores aos alunos de hipismo.

O post com frases que instrutores de equitação falam fez tanto sucesso que recebi um e-mail com algumas frases que os instrutores escutam dos alunos de hipismo, como resposta ao meu texto. (veja aqui o post com as frases dos instrutores)

A Letícia Trein me enviou um e-mail com as frases que o instrutor José Cabral Neto costuma ouvir de seus alunos. Vejam abaixo se vocês identificam algumas delas e se souberem de outras deixem aqui nos comentários.

1- Eu sei !
(E porque nunca faz!)

2- Eu não vejo a distância!
(E mesmo assim quer saltar mais alto)

3- Foi o cavalo que correu.
(Mas as esporas estavam nas costelas do coitado)

4- Achei que tava rápido.
(E fez 3 pontos de excesso na prova)

5- Foi o tratador que não apertou a barrigueira.
(Quem caiu foi você, depois disso vai lembrar de na próxima vez que for montar checar o material. Aposto que na prova de tratadores ele lembra de apertar a barrigueira)

6- Acho que meu cavalo está sentindo alguma coisa.
(Eu também! Sentindo a falta de distância)

7- Meu cavalo está mole!
(Será que ele sabe a diferença entre um chicote e uma cenoura?)

8- que horas é minha prova?
(Você com certeza navega bem melhor que eu na internet e pode ver o horário no site do evento)

9- Porque quando você monta parece tão fácil?!
(Deve ser por que passei a vida inteira fazendo mágica!)

10 – Quero ser profissional!
(Haha boa sorte)

alunos de hipismo

Obrigada Letícia e Cabral por colaborar com o Hipismo&Co.

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...