Gente do cavalo é chata?

No blog “Bonitinha mas ordinária” a autora escreveu sobre as pessoas que correm. Ela diz que os corredores estão em toda parte e são obcecados pelo estilo de vida deles. O post recebeu vários comentários apoiando o texto e dizendo como esses atletas são irritantes e alguns criticando o relato.

Lendo sobre  “gente que corre” me dei conta que nós, “gente do cavalo“, também podemos ser um pouco chatos. Calma não me levem a mal, eu mesmo acho que aporrinho as pessoas de fora do meio hípico com o assunto hipismo. Assim como os atletas de corridas, nós gostamos de postar nossas vitórias no Facebook, também adoramos falar do nosso esporte, queremos levar todos para praticarem com a gente, nos orgulhamos de nossas vitórias, fazemos check-in na Hípica.

A Marcella Franco, autora do blog em questão, disse que depois que alguém começa a correr ela vira outra pessoa e que é uma transformação sem volta. Acho que isso também serve para o hipismo, pois afinal depois que se sobe em um cavalo e começa a praticar qualquer esporte que envolva equinos nunca mais se esquece do prazer e alegria que um bom galope nos traz.

Podem dizer que sou uma tola, que falo somente sobre hipismo, que minhas fotos no Facebook são todas do meu cavalo, que vivo na hípica e que só entendo de equinos, mas mesmo assim continuarei sendo “gente do cavalo” e com muito orgulho.

gentedocavalo

 

Maratona no País de Gales põe em disputa cavalos e corredores

Você já se perguntou quem ganharia uma maratona disputada por cavaleiros e corredores?

Pois foi de uma discussão sobre o assunto num pub na cidade de Llanwrtyd Wells, no País de Gales, que surgiu a tradicional corrida Man versus Horse Marathon, realizada anualmente no mês de junho.

Embora não tenha a distância de uma maratona (42,195Km), a corrida percorre 35km de trilhas e reúne aproximadamente 50 cavaleiros e 500 corredores.

Desde que a corrida teve início, em 1980, em apenas duas ocasiões os cavalos foram vencidos! Em 2004, quando o maratonista profissional Huw Lobb chegou 2 minutos a frente do primeiro conjunto, e em 2007, vencida por Florian Holzinger.

Os cavaleiros e amazonas largam 15 minutos após os pedestres para evitar que os cavalos se assustem com a movimentação dos corredores. O tempo, no entanto, é descontado no final da prova.

Especialistas afirmam que o percurso sinuoso, que atravessa rios e montes, permite ao ser humano diminuir a vantagem natural da velocidade dos cavalos, muito mais velozes nos trechos planos da corrida. Outro fator a favor dos corredores é o calor. Nas duas vezes em que a prova foi vencida por um maratonista o clima estava quente. Segundo o especialista David Marlin, ouvido pela BBC, os cavalos se aquecem muito mais rápido que o ser humano, pois seus músculos produzem três vezes mais calor que o músculo humano. Por conta do aquecimento, os cavalos são obrigados a fazer um check-up veterinário de 10 minutos durante a prova.

Está disposto a encarar este desafio? A disputa deste ano ocorre dia 8 de junho e as inscrições já estão abertas no site: http://www.green-events.co.uk/events.html?id=54

Photo by Zuma Press
Photo by Zuma Press

Veja abaixo um vídeo gravado por um cavaleiro na corrida:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...