Emoção no pódio dos Jogos Paralímpicos

Muita emoção hoje nos Jogos Paralímpicos, o cavaleiro brasileiro Sergio Oliva é medalha de bronze.

Será que só eu me encho de emoção ao ver cerimonias de premiação? Acho que todo mundo que é atleta e participa de competições fica emotivo ao ver entrega de medalhas e troféus.

Ao ver a premiação das Paralímpiadas com o cavaleiro Sergio Oliva que ganhou a medalha de bronze na Classe IA, senti muita emoção, meus olhos encheram de lagrimas e senti aquele arrepio. Não só por ver a superação dos atletas, mas por saber como é emocionante estar ali no pódio comemorando vitórias.

Quem compete sabe de que emoção estou falando. E quem não sabe, eu recomendo achar uma modalidade esportiva para competir, pois além de crescer como pessoa, poderá sentir esse sentimento de felicidade.

Na foto abaixo: Com a medalha de ouro, a britânica Sophie Christiansen. Com a prata, mais uma britânica, Anne Dunham. E com a bronze o brasileiro Sergio Oliva.

emoção

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Cavaleiro Rodolpho Riskalla nas Paralímpiadas

Cavaleiro da modalidade paraequestre nas Paralímpiadas.

Após contrair meningite o cavaleiro de adestramento Rodolpho Riskalla ficou em coma e precisou ter parte das duas pernas, mão direita e parte da outra amputadas. Mas isso não derrubou o campeão de adestramento, em apenas 5 meses ele já voltou para a sela de um cavalo.

Rodolpho irá representar o Brasil nas Paralímpiadas com o cavalo Warenne, entre os dias 11 e 16 de setembro na classe 3 do adestramento, com chances de medalha.

A história desse cavaleiro é mais uma mostra de como os cavalos podem nos ajudar, pois acredito que senão fosse pelo esporte equestre a recuperação de Rodolpho não seria tão rápida. Ele se adaptou bem as próteses e percebeu que mesmo com a deficiência pode realizar sonhos, como representar seu país em Jogos Olímpicos.

cavaleiro

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Espírito olímpico onde está?

Os Jogos Olímpicos Rio 2016 acabaram e agora faço uma reflexão sobre o espírito olímpico.

Quem acompanhou os Jogos deve ter visto algumas discussões e algumas atitudes que não combinam com o espírito olímpico que os atletas deviam ter durante esse evento.

O tal do espírito olímpico se traduz no esforço de gigante, no “dar o sangue” de milhares de atletas, representando suas nações e fazendo parte de uma equipe. Atletas mostram sua garra de superação, com atitudes pautadas no respeito, solidariedade e na excelência.

Tiveram vários momentos que esse espírito se destacou nas disputas, mas infelizmente vimos alguns atletas que não entenderam o que é o espírito olímpico. Na mídia vemos muitas matérias comparando a atitude um tanto quanto arrogante de Neymar na final do futebol e com a atitude dos atletas do vólei, que emocionados estavam comemorando humildemente o ouro em equipe.

Já no hipismo vimos atletas discutirem e trocarem farpas. Atletas que pareciam estar mais preocupados em estar sob os holofotes do que fazer parte de uma equipe. Não vou entrar no mérito da confusão que ocorreu na equipe brasileira de salto, mas será que esqueceram do espírito olímpico?

Espero que até Tokio 2020 esses atletas encontrem o espírito olímpico.

espírito olímpico

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Hipismo, um esporte olímpico para todas as idades

Atletas de todas as idades no hipismo.

Assistindo as competições de ginástica artística nos Jogos Rio 2016, vi uma atleta espanhola que estava se despedindo das competições para se aposentar do esporte com apenas 30 anos. Isso me fez pensar que enquanto a maioria dos esportes exigem que os atletas sejam jovens, o hipismo permite que os praticantes tenha mais idade.

Veja o que ocorreu na Olimpíada do Rio, o campeão da modalidade salto, Nick Skelton tem 58 anos e no adestramento pudemos ver a amazona da Nova Zelândia, Julie Brougham, estrear em Jogos Olímpicos com 62 anos. Bem diferente dos outros esportes olímpicos, onde os atletas tem muitas vezes menos de 18 anos.

O hipismo realmente é um esporte democrático, não só por permitir que mulheres e homens disputem juntos, mas também por colocar na mesma arena atletas jovens de 18 anos e atletas de mais de 60 reais. No adestramento Julie Brougham de 62 anos competiu ao lado de Giovana Pass, a brasileira de apenas 18 anos.

Se você tinha dúvida sobre pessoas com mais idade praticar equitação, saiba que nunca é tarde para começar no esporte equestre, os cavalos não se importam com a idade que os cavaleiros tem. Basta ter saúde, folego e gostar de equinos para montar a cavalo.

hipismo
Julie Brougham, atleta do hipismo da Nova Zelândia, nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro
Nick Skelton
Nick Skelton campeão olímpico de salto (Foto: Reuters)

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Hipismo rumo a popularização

Tenho recebido muitas mensagens de pessoas interessadas em praticar hipismo.

Recebi e-mails e mensagens nas redes sociais de interessados no hipismo, alguns perguntam como podem iniciar no esporte, outros querem saber onde encontram escolas de equitação e tiveram aqueles que querem treinar para um dia poder ir para as Olimpíadas.

Acredito que essa procura por aulas de equitação está acontecendo por conta dos Jogos Olímpicos. Independente da razão, o importante é que mais pessoas estão conhecendo o nosso esporte e dessa maneira o hipismo ganha mais adeptos e quem sabe um dia se torna mais popular no nosso país.

Amanhã (19/08) será o último dia do Hipismo nos Jogos Rio 2016, acontecerá a disputa final individual da modalidade salto. Será consagrado o grande campeão olímpico. Espero que mais pessoas assistam e se interessem pelo nosso esporte.

Se você chegou aqui nesse blog procurando informações sobre esportes hípicos e tem dúvidas relacionadas a cavalos e equitação, pode deixar suas perguntas nos comentários abaixo que posso tentar lhe ajudar, pois a ideia aqui é apresentar para o mundo o nosso querido esporte e os maravilhosos equinos.

hipismo

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Charlotte Dujardin não tem como escapar do casamento após pedido inusitado.

Bicampeã olímpica de adestramento Charlotte Dujardin é pedida em casamento no Rio de Janeiro.

Ontem (15/08) após a linda apresentação da amazona Charlotte Dujardin e o espetacular Valegro, que sagrou os bicampeões olímpicos de adestramento, pôde-se ver, nas arquibancadas de Deodoro, o noivo da amazona com um cartaz que dizia: “Podemos nos casar agora?”

Charlotte prometeu casar com Dean Golding, que é corredor de longas distancia da Africa do Sul, após as olimpíadas de Londres, porém com os treinos e competições o casamento foi adiado. Depois dessa “intimada” a campeã olímpica não terá como escapar. Foi o técnico da amazona, Carl Hester que apresentou o casal.

Eu como fã da amazona, torço para que o casamento deles seja tão perfeito como o que ela tem com Valegro. O conjunto Charlotte e Valegro tem a mais perfeita harmonia, nos deixando boquiabertos a cada apresentação.

adestramento rio 2016

IMG_4222

Charlotte Dujardin

Charlotte Dujardin

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Salto nos Jogos Olímpicos Rio 2016

Começou hoje a disputa da modalidade salto do Hipismo nas Olimpíadas Rio 2016.

O Centro Hípico no Complexo Olímpico de Deodoro recebeu hoje um publico animado para a primeira classificatória do Salto individual e por equipe.

Estive lá e apesar do sol forte na cabeça adorei ver de perto os grandes cavaleiros e amazonas da modalidade salto.

Veja aqui como está a disputa individual.

E aqui o placar por equipe.

Pedro Veniss da equipe brasileira, que fez uma linda pista com zero pontos
Pedro Veniss da equipe brasileira, que fez uma linda pista com zero pontos

 

Adestramento, modalidade discriminada nas Olimpíadas

Hoje (10/08) começou a disputa olímpica do adestramento Rio 2016.

Foi bem difícil acompanhar de longe a prova de adestramento dos Jogos Olímpicos. O único canal que passava a modalidade, cortou momentos importantes da competição para colocar outros esportes ou ainda um intervalo.

Ontem a prova de Cross do CCE ganhou destaque em uns dois ou três canais na TV, mas hoje o adestramento foi discriminado. Foi possível ver uma competição de levantamento de peso, de Rugby e vários outros esportes, mas não do adestramento. Será que essas modalidades tem maior público que o hipismo? É possível.

Li em alguns sites estrangeiros criticas sobre o adestramento, os autores alegavam que além de ser chato, o adestramento não é um esporte. Claro que esses autores receberam uma avalanche de comentários vindos de amantes dos cavalos. Acho que as emissoras de televisão devem pensar como esses gringos que não gostam de hipismo, em especial o adestramento.

Na prova de adestramento do CCE, algumas pessoas que compraram ingressos e estavam lá assistindo, achavam que hipismo era só salto e estavam lá esperando os cavalos saltarem. Se decepcionaram quando viram que era uma prova de adestramento. Esse equivoco é tema para um outro post, pois muitos cometem esse erro, achando que hipismo é somente o salto e que o adestramento não faz parte do hipismo.

Bem, só queria registrar aqui que fiquei chateada de não poder ver as provas da minha modalidade na TV. Mas sexta-feira estarei no Rio e poderei ver a final de adestramento ao vivo. As Tvs podem continuar mostrando as competições de hóquei sobre a grama, levantamento de peso, tiro com arco e todos os outros esportes, porque eu não vou estar com o controle na mão procurando os cavalos na telinha. Estarei assistindo os cavalinhos “não saltarem” ao vivo lá em Deodoro.

adestramento
Foto da prova de hoje, por Sean M. Haffey

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

CCE: campeões olímpicos 2016

Hoje foi a decisão do CCE nas Olimpíadas Rio 2016.

Infelizmente a equipe brasileira de CCE (Concurso Completo de Equitação) não subiu ao pódio, mas obteve um 7º lugar nos Jogos Olímpicos Rio 2016. A França foi a grande campeã, a Alemanhã vice-campeã e o terceiro lugar ficou com a Austrália.

Na disputa individual o cavaleiro alemão Michael Jung foi o vencedor. Ele conquistou o bicampeonato olímpico. Em Londres ele venceu também montando o cavalo Sam FWB. O vice campeão foi o cavaleiro francês Nicolas Astier com Piaf De B´Neville. E a medalha de bronze foi para o conjunto norte americano Dutton Phillip e Mighty Nice.

Os cavaleiros brasileiros com melhores resultados individuais foram Carlos Parro com Summon up the Blood e Marcio Jorge Lissy Mac Wayer, que ficaram em 18º e 25º respectivamente.

CCE
Pódio do CCE Rio 2016
cavaleiro
Campeão Olímpico de CCE pela segunda vez Michael Jung

 

Veja aqui o resultado completo Rio 2016.

Vet Check do CCE nas Olimpíadas

Hoje (05/08) aconteceu o Vet Check dos cavalos de CCE no Rio 2016.

Vet Check é a inspeção veterinária que acontece antes das competições de hipismo, onde o cavalo é avaliado por veterinários e juízes. O animal é puxado normalmente pelo seu cavaleiro na frente da comissão de veterinários para ser avaliado. Se o animal não mancar e não apresentar nenhum problema é autorizado a participar da competição, porém se não passar pelo crivo dos veterinários, pode ser eliminado antes mesmo de entrar em pista.

Como amanhã começam as competições do Concurso Completo de Equitação nas Olimpíadas, hoje foi o dia do Vet Check dos cavalos de CCE.

São 65 os concorrentes no gride de largada de 24 países. A prova de Adestramento acontece em dois dias: nesse sábado, 33 entram no estádio do Complexo Esportivo de Deodoro e no domingo, 32.  No sábado, nº 12 em pista, o primeiro conjunto do Brasil é Marcio Appel apresentando Iberon JMen.

Vejam abaixo as fotos dos atletas brasileiros durante a inspeção. Todos eles passaram pela Vet Check sem problemas.

Equipe brasileira de CCE
Equipe brasileira de CCE
vet check
Ruy Fonseca e Tom Bombadill
vet check
Marcio Jorge com Lissy Mac Wayer
Carlos Parro
Carlos Parro
Nilson Moreira da SIlva
Nilson Silva e Muggle
Marcio Appel
Marcio Appel e Iberon JMen

 

Confiram aqui a ordem de entrada da prova de adestramento do CCE que vai acontecer amanhã.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...