Relacionamento com clientes do mercado equestre

Minha decepção com alguns profissionais do meio hípico, por falta de preparo no relacionamento com o cliente.

Eu sei, eu sei, estou sumida e em falta com esse blog. Mas eu voltei, e já começo o ano de 2019 com um desabafo. Vim aqui falar de algo que vem me atormentando dentro do meio hípico.

Já faz algum tempo que presencio fornecedores de serviços e produtos equestres que não sabem lidar com clientes, não sabem o significado de cordialidade e nem de educação. Sem contar que muitos são incompetentes no trabalho que prestam.

Não entendo o porque desse desleixo nesse meio, pois é um negócio rentável e promissor. Vejo muitas matérias em meios de comunicação importantes, que provam que o mercado hípico ainda é um dos que mais movimentam a economia no país.

Vejo profissionais não fazendo questão de agradar seus clientes, alguns chegam até a destratar o consumidor. Eu mesma passei por situações chatas, que me levaram a mudar de fornecedor pois o mesmo não parecia fazer questão de atender meu cavalo. Já ouvi relatos de pessoas que não são bem tratadas e que se sentem preteridas por profissionais do meio equestre.

Não estou me referindo somente a cavaleiros e instrutores, mas também outros profissionais do meio, como veterinários, vendedores de materiais hípicos, fornecedores de ração, ferreiros e outros. Acho que esses especialistas deviam pensar em fazer cursos de relacionamento ao cliente e aprender a tratar aqueles que pagam pelo seu sustento.  De nada adianta o profissional ser o melhor na sua área, mas não saber vender seu serviço ou ainda tratar com desdém as pessoas que o contratam.

O que me deixa chateada, é que eu, que também trabalho nesse meio e tenho como clientes pessoas do cavalo,  faço de tudo para executar o melhor serviço e dar assistência aos meus contratantes. Tenho cuidado com o meu pagador. Porém como consumidora, muitas vezes não recebi o atendimento que esperava ao contratar alguns profissionais hípicos.

Como me parece que  esses fornecedores ou técnicos do mercado do hipismo, não sabem como se relacionar com clientes, quero dar alguns conselhos a eles.

Vamos as dicas para um bom atendimento:

  • Saiba ouvir
  • Seja claro, objetivo e não minta
  • Se errar, assuma o erro e se desculpe
  • Coloque-se no lugar do cliente
  • Analise a situação de fora e veja se gostaria de passar por isso
  • Tenha iniciativa, mas não deixe de comunicar a sua ação
  • Honestidade e sinceridade são essenciais
  • Passe informações corretas e tente explicar o protocolo do seu serviço
  • Tenha atitude positiva e alegre
  • Estude a necessidade do seu cliente. Pergunte a si mesmo: Como posso ajudar essa pessoa e seu cavalo?
  • Conheça seu produto ou serviço
  • Tenha cuidado com sua aparência e postura
  • Comprometimento; se prometeu, faça
  • Tente não atrasar, mas se acontecer avise e se desculpe
  • Seja sempre educado e trate seu cliente com gentileza
  • Se o cliente vier com reclamações, escute, respire e veja como pode resolver o problema.

Talvez essas dicas pareçam bobas e óbvias, mas acho que muitos não se lembram delas ao se relacionar com seus fregueses. Então vale lembrar, é importante que o cliente sinta que do outro lado existem pessoas comprometidas em resolver o problema de verdade, transmitir as informações certas e tornar tudo mais fácil e efetivo. Os negócios mais duradouros e as melhores relações são feitos entre seres humanos, que gostam de ser acolhidos e bem tratados. Um bom relacionamento, trará frutos excelentes, conquistando fidelidade e trazendo indicações para potenciais clientes.

 

 

 

Hipismo, você está fazendo isso errado

Todas as pessoas do cavalo sabem que tem coisas que não devemos fazer perto de cavalos. Mas parece que os editoriais de moda adoram mostrar o errado.

Veja abaixo alguns ensaios fotográficos que ensinam como não fazer.

Usar vestido longo de gala na cocheira do seu cavalo.naofazer1

Deitar em cima do cavalo usando orelhinhas de gato.naofazer2

Selar um obstáculo e montar como se fosse um cavalo.naofazer3

Usar vestido esvoaçante na frente do seu cavalo, para ele pisar e te deixar sem roupa.naofazer4

Montar a cavalo vestindo mini saia e um chapéu com penas de ganso.
naofazer5

Fazer topless na hípica.naofazer6

Usar o cavalo de sofá enquanto você sensualiza para o paquera.
naofazer7

Carregar sua bolsa enquanto monta a cavalo.naofazer9

Deitar nos fardos de feno com sua melhor roupa.naofazer10

Montar de salto alto.naofazer11

Dormir na sela do seu cavalo.naofazer12

Usar as pernas do cavalo como encosto.naofazer13

Passear com seu cavalo no meio do trânsito.naofazer14

Cavaleiros de salto sabem trabalhar seus cavalos?

Tema bem polêmico entre os cavaleiro de salto e adestramento.

Já é antiga essa discussão sobre o trabalho de plano dos cavalos. Quem é do hipismo já deve ter escutado, pelo menos uma vez, cavaleiros dizendo que fulanos ou beltranos só saltam e não sabem trabalhar seus cavalos.

Acho que essa discórdia, que é mais frequente entre os cavaleiros de adestramento e os de salto, é bem antiga e já não acredito ser verdade. Os atletas de salto atuais já não tem mais tanto preconceito com o adestramento. Sei de muitos cavaleiros de salto que se dedicam também ao adestramento, pensando no trabalho do seu animal para o salto.

Esse discurso de que o pessoal do salto não sabe como preparar no plano seus animais, já está bem batido e ultrapassado. Claro que devem existir ainda ginetes que entram na pista trotando, pegam o galope na primeira curva e já se direcionam para os obstáculos. Mas tento acreditar que isso mudou e vem mudando cada vez mais. Essa constatação só vem a agregar para os cavalos de salto, que passam a ter mais preparo para competições.

Por isso quando alguém vem pregando que só os cavalos de adestramento são bem trabalhados, eu tento mostrar que existem muitos animais de salto que vem sendo trabalhados com cuidado no plano e não somente nos obstáculos.

E você o que acha disso? Conhece alguma cavaleiro de salto que se preocupa com o adestramento do seu animal?

Conversa sobre cavalos e hipismo

conversa

Vamos conversar sobre cavalos?

Faz tempo que não venho aqui no blog. Como tenho interagido cada vez mais com meus seguidores nas redes sociais, em especial no Instagram, parece que vir aqui e falar o que já foi discutido por lá fica repetitivo. Por isso tive uma ideia, aqui no blog vou trazer assuntos que rendem uma discussão mais longa. Dessa maneira tenho mais espaço para detalhar os temas e sei que os textos e comentários ficarão aqui para quem quiser entrar na conversa.

Acredito que serão artigos mais técnicos, ou ainda polêmicos, afinal o hipismo é um tema bem controverso, não é mesmo?

Se você quiser aproveitar esse espaço para abrir um debate sobre algum assunto que lhe interesse no hipismo, não hesite em deixar um comentário com sua argumentação. Pois como sempre o Hipismo&Co está aberto para qualquer conversa saudável sobre cavalos e esportes equestres.

conversa

Como se preparar para uma prova de hipismo

Independente da modalidade equestre na qual você for escolher competir, existe uma série de dicas que, com certeza, vão te ajudar a aproveitar ao máximo o tempo antes e durante a competição para que a experiência seja a melhor possível.

By Wilson Dias/ABr (Agência Brasil [1]) [CC BY 3.0 br ], via Wikimedia Commons
Alguns cavaleiros e amazonas muitas vezes praticam o hipismo exclusivamente de maneira amadora. Só que isto pode se tornar uma motivação ainda maior para realizar uma boa prova e encher a si mesmo, seus amigos e sua família de orgulho já que qualquer competição é uma oportunidade para comemorações.

Para literalmente qualquer área da vida em que você esteja tentando melhorar, não há dica melhor que praticar de maneira constante e com dedicação. Devido a natureza progressiva e exponencial do treinamento, uma treino constante e consciente pode transformar um iniciante em um expert.

Apesar disto, não basta apenas praticar com a mente ausente e focada em outras coisas pois este tipo de treino sem foco comprovadamente não traz benefícios na hora de desenvolver uma habilidade, por isto durante a prática é bom tentar entrar em um estado de flow.

O estado de “flow” é um momento no qual o praticante de uma atividade, que pode ser física, mental ou ambas, entra em um estado de imersão completa e integrada no qual tudo é realizado com segurança e fluidez e os resultados atingidos são objetivamente melhores que fora dele.

É possível induzir o flow, mas para isto é preciso reunir alguns pré-requisitos fundamentais. A tarefa sendo realizada precisa ter objetivos claros e um tempo de duração definido, a pessoa precisa estar concentrada de maneira profunda e esforçada nela e, principalmente, é preciso haver um feedback imediato sobre como a tarefa está sendo executada.

Mesmo com todo o treinamento do mundo, é completamente possível se sentir ansioso antes de um grande evento e todo mundo já teve que combater a ansiedade em algum ponto da carreira. Yuri Martins, competidor profissional de poker e vencedor de diversos prêmios, recentemente compartilhou uma excelente maneira de lidar com a ansiedade nestas situações.

A ansiedade normalmente aparece quando você se sente muito desafiado e acredita que seu nível técnico está abaixo dos adversários ou do desafio que você vai enfrentar. De acordo com ele, não faz sentido gastar energia com o que você não consegue controlar – quem são seus adversários e o que eles vão fazer por exemplo – então a melhor solução é extrair o máximo possível do que está acontecendo e usar o momento para aprender e tornar a situação agradável.

Se preparando de maneira correta e mantendo os sentimentos sob controle, você terá uma boa prova. E sempre é importante lembrar que independente do resultado, especialmente se for uma competição amadora, o que importa não é exatamente o lugar do competidor em relação a todos os outros, mas sim o quão bem ele foi em relação aos seus próprios resultados passados e o quanto ele ainda pode evoluir se continuar com o treinamento.

Uma ótima dica para colocar em prática nas competições de hipismo, foque em você e seu cavalo e não fique ansioso se preocupando com os resultados dos outros concorrentes. Faça sua parte e se desafie.

 

Hipismo e diversão na Hípica Paranaense

cavalo

As competições de hipismo também podem ser divertidas.

Me lembro das provas de hipismo show que faziam quando eu era criança. Tinha prova simultânea, de revezamento, a fantasia, com coringa e muitas outras competições divertidas.

No último final de semana, depois de muitos anos, voltamos a ter uma prova bem divertida na Hípica Paranaense. Foi uma competição a fantasia de duplas.

Era o encerramento do Ranking da Sociedade Hípica Paranaense e após o Grande Prêmio de 1,40m aconteceu a disputa de duplas fantasiadas. Foram 25 duplas muito animadas. O pessoal se empenhou muito, as fantasias estavam bem elaboradas e criativas. A competição foi acirrada na velocidade e o público vibrou na torcida.

hipismo
Carol e Claudete. As toureiras foram as campeãs da categoria luxo
Jóquei
Maurício de jóquei, correu como estivesse realmente em um páreo.
Fabi e Thalison de Game Of Thrones, trouxeram até o tratador Piti e os cachorrinhos para fazerem parte da equipe.
hipismo
Dani fez questão de saltar sem sela como realmente deve ser um conjunto indígena.
Bernardo incorporou o Faraó.
cavalo
Rafa de mulher maravilha e Naerobic de Super Man, voaram.
hípica
Adri e Flavio de gerreiros estavam perfeitos.
cavalos
Mayara e Diego, de Fiona e Sherek capricharam na pintura.

Aproveito esse post para parabenizar a diretoria da Sociedade Hípica Paranaense que vem fazendo um ótimo trabalho. Além do clube estar lindo, as contas em dia e a estrutura impecável, o clima no clube está mais amigável como pudemos ver nessa divertida competição.

Fotos: Grace Cambraia

Hipismo muda vidas

hipismo

O esporte pode salvar vidas, e o hipismo faz isso muito bem.

Já tinha visto alguns posts nas redes sociais da amazona Mariana Serra, mas só hoje em uma matéria no Globo Esporte, vi a história de como o hipismo mudou a vida da jovem atleta,

hipismo

Na matéria (veja aqui) depois de contar a trajetória da Mari e como o hipismo ajuda no tratamento da doença que ela tem, o repórter faz um cometário muito bom. Eu concordo com ele e acredito que é isso mesmo.

Ele fala: – “Mari pode ir longe e ser uma atleta olímpica? Claro que pode, mas quer saber, pouco importa. A história aqui é mostrar que o esporte muda a vida para melhor, salva vidas inclusive. Uma menininha de 12 anos e um cavalo podem ensinar a viver .”

Vejo muitos sonhando em fazer hipismo pois querem ganhar troféus e almejando virarem atletas olímpicos. É muito bom ter objetivos como esses e se dedicar para isso. Porém não podemos esquecer de que o esporte não é somente vencer ou perder, é aprendizado, é tratamento, é diversão, traz benefícios físicos e mentais. Isso é ainda mais forte no hipismo, pois além de todo o bem que os esportes trazem, ele agrega muito mais com o convívio dos cavalos.

Por isso recomendo: Pratique hipismo, fique perto dos cavalos!

4Riders Assessoria que vai muito além das competições

competições

Competições e suas burocracias.

Para ir para competições os cavaleiros e amazonas devem se inscrever nas provas, ter os documentos de seus animais em dia, atualizar seus registros nos órgãos regulamentadores, como federações, confederações e até na FEI no caso de competições internacionais. Se o evento é fora de sua entidade, devem contratar o transporte do animal, com Guia de transito e exames, reservar hotel, passagens áreas, enfim, são muitas providências a serem tomadas para poder competir com tranquilidade.

Foi pensando na comodidade dos atletas que surgiu a 4 Riders Assessoria Esportiva, que cuida da parte burocrática do esporte para que o atleta possa se dedicar inteiramente aos seus cavalos e seus treinos. A Assessoria vai muito além das competições, a 4 Riders auxilia em tudo que envolve o esporte e os animais.

A 4 Riders oferecer pacotes personalizados, montados de acordo com a necessidade de cada cliente, pois assim os valores se tornam justos e acessíveis.   

☆ SERVIÇOS P/ ATLETAS AMADORES E PROFISSIONAIS
– informativos sobre concursos, prazos de inscrições, quadros de horários, adendos e alterações;
– inscrições, alterações e agendamento de pagamentos;
– reservas de cocheiras;
– consulta de regulamentos;
– controle de recebimento de premiações;
– controle e regularização de registros na Federação e FEI;
– controle de vencimento e regularização de selos;
– pesquisas de passagens aéreas;
– cotação e reservas de hotéis;
– marketing > Facebook, Instagram e YouTube;
– emissão de passaportes;
– transferência de propriedade de equinos.

☆ SERVIÇOS EXCLUSIVOS P/ ATLETAS PROFISSIONAIS
– controle de vencimento de exames;
– controle e cobranças de contas a receber;
– controle de contas a pagar.

Veja abaixo alguns dos clientes da 4RIDERS:
– Raphael Machado Leite (profissional)
– Lucio Osório (profissional)
– Guilherme Foroni (profissional)
– Bruna Matos (profissional)
– Leonardo Falseti (profissional)
– Gabriela Munhoz (Pré-Mirim)
– Giovanna Lara de Freitas (Júnior)
– João Markun (Amador)
– Leandro D Avila Silva (Amador)
– Hannelize Vagner (Amador)
– Ricardo Gandolfi (Amador)
– Nina Franziska Babbe (Amador)
– Felipe Juares de Lima (profissional)
– Nora Brazay (Amador)

competições

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

10 coisas que aprendi fazendo hipismo

Fazendo hipismo aprendemos muito mais que montar cavalos. Aprendi coisas que nunca saberia se não praticasse esse esporte.

Veja abaixo a lista de 10 coisas que aprendi no hipismo:

1 – Uma fivela ajuda a manter a franja apresentável após tirar o capacete.

2 – Unhas feitas não durarão muito se você tem o costume de limpar o seu material ou dar banho no seu cavalo.

3 – Passar óleo  de amêndoas no bum-bum ajuda a tirar aquelas bolinhas do atrito com a sela.

4 – Levar sempre um boné para as competições, não só pelo sol, mas para garantir que seu cabelo amassado do capacete esteja escondido.

5 – Pelos de cavalos grudam na roupa.

6 – Serragem entra no tênis e faz a maior sujeira em casa.

7 – Ao duchar nossos cavalos saímos mais molhados que eles.

8 – Montar em dias de frio tem muito mais emoção, os cavalos ficam mais animadinhos e gostam de corcovear.

9 – Tirar mancha de graxa do culote branco.

10 – Fazer coque no cabelo.

hipismo

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Rédeas, como segurar corretamente

Você sabe segurar as rédeas?

Segurar as rédeas parece ser algo simples. Mas é muito comum ver pessoas segurando de maneira incorreta e comprometendo o contato com o cavalo.

Você pode dizer que é bobagem e que cada um escolhe a maneira de pegar as rédeas. Pode até ser, porém se você segurar-las com os dedos abertos e sem prender entre o polegar e o indicador, suas rédeas irão escorregar. Mantendo os dedões para cima, como se estivesse segurando uma caneca, a posição dos seus braços ficaram corretas, auxiliando a flexibilidade dos cotovelos.

Vejam abaixo algumas imagens que mostram como segurar as rédeas.

hipismo
Maneira correta
rédeas
O dedão prende as rédeas para elas não escorregarem
rédeas
Como segurar 4 rédeas, (freio e bridão)
redeas4
Usar entre os dedos mindinho e o anelar ajuda a segurar com mais firmeza, pois temos mais força no anelar.
Cuidado para não quebrar o punho como nessa foto acima
Cuidado para não quebrar o punho como nessa foto acima
Também não vire o dedão para o lado, como pianista
Também não vire o dedão para o lado, como pianista

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...