25 coisas que não me avisaram sobre o hipismo

Quando comecei a montar, há mais de 20 anos, não me falaram dessas 25 coisas listadas abaixo:

1 – Me apaixonaria loucamente por um equino.

2 – Eu deixaria de ir em festas para dormir mais cedo e acordar bem para as competições.

3 – Viajaria para várias cidades no Brasil, porém só conheceria as hípicas e hotéis.

4 – Passaria a maior parte do final de semana na hípica.

5 – Quando me reunisse com os amigos da hípica, o assunto seria somente cavalo.

6 – Acharia um sapato de R$ 400,00 muito caro, mas acharia uma pechincha esse mesmo preço em uma bota de montaria.

7 –  Não saberia quanto custa uma pizza, mas saberia o valor do kg da ração de equinos.

8 – Meu bronzeado seria estilo hípica, com a marca da camiseta.

9 – A cenoura seria o vegetal mais comprado por mim.

10 – Iria ver mais o tratador do meu cavalo que meus parentes.

11 – Eu deveria ser durona como um cowboy e ao mesmo tempo graciosa como bailarina.

12 – Eu iria me preocupar mais em prevenir a cólica do meu cavalo do que a minha própria.

13 – Apesar de todo o amor que sinto por um cavalo, seria capaz de me  desfazer de alguns para poder evoluir no esporte.

14 – Os enfeites da minha casa teriam quatro patas.

15 – Eu ficaria indignada de ter que assistir futebol na TV e não hipismo.

16 – Minhas mãos teriam bolhas e calos.

17 – Eu poderia não ter o número de telefone do meu médico na agenda, mas saberia de cor o do veterinário do meu cavalo.

18 – Aprenderia a perder mais do que ganhar.

19 –  Antes de programar uma viagem de férias eu checaria o calendário hípico.

20 – Quando as pessoas descobrissem que sou uma amazona, contariam uma história da fazenda em que o cavalo disparou.

21 – Em todas as cidade que visitaria durante minhas férias eu procuraria lojas de materiais de hipismo.

22 – Teria mais fotografias das competições hípicas do que da minha infância.

23 – Explicaria mil vezes que hípica e jóquei são lugares diferentes.

24 – Teria a resposta do “eu ou o cavalo” na ponta da língua para os namorados incompreensíveis.

25 – Eu iria dividir essa minha paixão pelo hipismo com todos em um blog.

25coisas

Gostou da lista de 25 coisas sobre o Hipismo? Então siga o Hipismo&Co no Facebook.

Cavalo emprega mais que carro

O mercado que gira em torno do cavalo vai bem.

Uma matéria no site O Tempo mostra os números do mercado de cavalos. Atualmente, o setor emprega 3 milhões de pessoas por ano, nas áreas de produtos veterinários e laboratoriais, exposições, reproduções, transferências de embriões, leilões e feiras. O Tempo pesquisou junto a Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM), porém acredito que todas as outras raças estão no mesmo barco.

Para se ter uma ideia, os números são duas vezes maiores em relação aos da indústria automobilística, que empregou 1,3 milhão de pessoas no ano passado, segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Tenho visto os eventos hípicos movimentados, alguns podem dizer que os concorrentes diminuíram, mas no meio dessa crise que vivemos, os números são bons. Vejo muitos Centros Hípicos a procura de profissionais e o comércio de cavalos continua acontecendo aqui e ali. A estimativa é que o mercado movimentou, incluindo a venda direta de animais, R$ 272,9 milhões no último ano.

Lendo essa matéria me senti esperançosa, sempre acreditei no setor equestre e fico feliz em ter acertado a aposta.

E você o que percebe dentro do mercado hípico? Seus negócios equestres vão bem? Deixe um comentário com sua opinião sobre o assunto.

cavalo

Veja aqui a matéria completa do site O Tempo.

Galope ou Canter?

Sempre quis saber porque na língua inglesa o galope tem duas definições.

Em inglês podemos usar as definições “gallop” ou ainda “canter” para o andamento, porém em português chamamos só de galope com variações reunido, médio, alongado e de trabalho. Eu já sabia que em inglês o galope reunido é chamado de canter, e o galope alongado de gallop, mas não entendia porque essa diferença de definição. Porém descobri o porque.

Diz a lenda que peregrinos durante a Idade Média na inglaterra eram vistos indo em direção à catedral de Canturbury com seus cavalos em um galope reunido em três tempos. Canter é uma abreviação de Canterbury.

galope

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Hobby Horse brincadeira ou esporte?

Quando vi em um site estrangeiro um vídeo com crianças fazendo a modalidade Hobby Horse, achei que era uma brincadeira.

A tal brincadeira, chamada Hobby Horse, é praticada na Finlândia e levada a sério por lá. Existem competições com juízes e tudo que um esporte tem direito.

Para praticar o Hobby Horse o praticante só precisa de um cabo de vassoura com uma cabeça de cavalo. Vejam como é essa modalidade muito maluca no vídeo abaixo.

hobby horse

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

10 coisas que quem montou nos anos 80 e 90 deve conhecer

Eu comecei a montar nos anos 80 e de lá para cá muitas coisas mudaram no hipismo.

Fiz uma lista com algumas coisas que usávamos para praticar hipismo que quem começou a montar depois de 2000 não deve conhecer.

1 – Chaparrera com franjas.
Nos treinos algumas pessoas usavam essa chaparrera de couro que parecia mais de cowboy, ainda mais com as franjas.

2. Capacete de veludo sem queixeira.
Os capacetes eram bem menores, não tinham queixeira, apenas um elástico para se manter fixo na cabeça do cavaleiro. Por sinal a queixeira nem era obrigatória. O capacete parecia estar lá só de enfeite.

3. Capa de chuva para capacete.
Os capacetes eram de veludo, por isso quando chovia usavam uma capa de plastico por cima dele.

coisas do hipismo

4. Tirador de botas.
As botas não tinham o zíper então tirar elas era uma missão bem complicada. Com o tirador de botas eram bem mais fácil.

coisas

5 – Colocador de botas.
Assim como era difícil tirar as botas, também era complicado colocar, por isso existiam uns ganchos para puxar a bota para cima na hora de calça-las.

hipismo

6 – Camisas com plastron.
As amazonas de salto usavam plastrons diferentes do que vemos hoje em dia no adestramento. Era apenas um colar de tecido que ia por cima da gola da camisa.

camisa de prova hipismo

7 – Broche de ferradura.
Para segurar o plastron na camisa usavam um broche com uma ferradura sobre um chicote ou um taco de polo.

8 – Cinto com cavalinho bordado.
Existia um modelo de cinto com bordados que muitos cavaleiros e amazonas usavam.

cinto cavalinho

 

9 – Jaqueta Barbour.
Essa peça era mais usada pelos cavaleiros, uma jaqueta que tinha gola de veludo e era em tecido encerado.

jaqueta barbour

10 – Bum-bum feliz.
Um protetor de pelego que ia em cima da sela. Muito engraçado, eu sei. Mas tinha gente que usava esse bum-bum feliz.

hipismo

E ai você lembra de mais alguma coisa que usavam naquela época e que não existe mais, ou que mudou? Deixa um comentário me contando se lembra dessas coisas dos anos 80 e 90.

Esse post foi inspirado no blog “Below the cut off”.

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Estribos circulares, usados por cavaleiros de salto

estribos

Vocês já viram os estribos circulares que estão sendo usados no Winter Equestrian Festival?

Nas fotos tiradas pela fotógrafa Noelle Floyd durante o WEF que acontece em Palm Beach, notei duas imagens de cavaleiros usando estribos diferentes.

Nunca havia visto estribos redondos sendo usados no hipismo clássico. Deve ser uma tecnologia nova. Não consegui identificar qual é a vantagem desse equipamento, e se realmente tem vantagens sobre os estribos tradicionais. Mas com certeza logo logo veremos mais cavaleiros usando.

Vejam abaixo os dois modelos que encontrei no Instagram da Noelle Floyd.

estribos estribos

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Carnaval chegando, fantasias para cavalos

Semana quem vem é Carnaval.

Muitas hípicas aproveitam a época de Carnaval para organizarem provas a fantasias. Por isso resolvi juntar algumas fantasias para cavaleiros, amazonas e cavalos se inspirarem. Algumas são um tanto quanto bizarras, mas quem sabe sirva de inspiração para uma versão melhor de fantasia para cavalos.

Que tal uma policial montando um cavalo presidiário?
Essa é fofa, mas está mais para fantasia de Natal
Cavalo Peter Pan e amazona Sininho
Doroty e o Leão
Essa é para quem gosta de fast food.
Já que cavalos nos dão asas…
Super Homem e Mulher Maravilha
Cavalo médico e amazona paciente
carnaval hípico
Mais uma fantasia com asas.
Essa é um pouco estranha mas bem trabalhada
Uma sereia equestre
Uma borboleta montando sem sela e sem cabeçada.
cavalos
Um cavalo arco-íris
Mais uma bem colorida
carnaval
Outro cavalo Super Homem
Os Minions

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

GISELE BUNDCHEN FAZ PASSEIO A CAVALO NA PRAIA COM OS FILHOS

A linda Gisele Bundchen fez um registro neste domingo (6/11) ao lado dos seus dois filhos em uma praia paradisíaca.

Não gosto nem um pouco daqueles site de fofocas que adoram falar que os famosos estão aqui ou ali fazendo coisas triviais. Porém tenho que compartilhar com vocês uma imagem que a super modelo Gisele Bundchen postou em seu instagram.

A foto é em uma praia onde Gisele faz um passeio a cavalo na beira do mar com seus filhos. Na legenda ela escreveu: “É a jornada que importa, não o ponto de chegada”.

Um lindo cenário, uma linda família e cavalos, elementos que tornam a fotografia mais bela.

gisele

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Padrinhos com cavalos na lapela

O que colocar na lapela dos padrinhos em casamentos.

Normalmente se usa colocar flores na lapela dos padrinhos dos noivos para a cerimônia de casamento. Mas encontrei umas ideias diferentes, porque não colocar um cavalinho nos paletós dos padrinhos.

Veja abaixo algumas opções e entre elas tem duas que são com cavalos, uma é com um brinquedo e a outra uma plaquinha com uma ilustração equina. Parecem bem fácil de fazer.

padrinhos

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Óleo de coco para cavalos

O óleo de coco virou mania nacional.

A modelo Yasmin Brunet divulga nas redes sociais o uso do óleo de coco de várias maneiras. Parece que agora quase todo mundo usa ou já usou pelo menos uma vez o tal óleo. Yasmin usa no cabelo, na pele e para cozinhar. Ela diz que hidrata e que é mais saudável que os outros óleos na comida.

Eu mesma já pensei em usar nos cabelos, mas ainda não tentei. Hoje encontrei no site gringo Savvy Horsewoman uma matéria mostrando várias maneiras de usar o óleo de coco nos cavalos. Falam em de usar como medicamento, para melhorar o sabor de suplementos e a maneira que mais me interessou, usar na crina do cavalo.

Quem conhece o Mufassa sabe o quanto sofro com a crina dele, que é volumosa, quebrada e crespa. Já tentei vários tipos de produtos e não melhorou a aparência da cabeleira do meu cavalo. Por isso acho que vou tentar o óleo de coco.

Assim que eu passar na crina do Mufassa venho aqui para contar o resultado para vocês.

óleo de coco

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...