Hipismo e diversão na Hípica Paranaense

cavalo

As competições de hipismo também podem ser divertidas.

Me lembro das provas de hipismo show que faziam quando eu era criança. Tinha prova simultânea, de revezamento, a fantasia, com coringa e muitas outras competições divertidas.

No último final de semana, depois de muitos anos, voltamos a ter uma prova bem divertida na Hípica Paranaense. Foi uma competição a fantasia de duplas.

Era o encerramento do Ranking da Sociedade Hípica Paranaense e após o Grande Prêmio de 1,40m aconteceu a disputa de duplas fantasiadas. Foram 25 duplas muito animadas. O pessoal se empenhou muito, as fantasias estavam bem elaboradas e criativas. A competição foi acirrada na velocidade e o público vibrou na torcida.

hipismo
Carol e Claudete. As toureiras foram as campeãs da categoria luxo
Jóquei
Maurício de jóquei, correu como estivesse realmente em um páreo.
Fabi e Thalison de Game Of Thrones, trouxeram até o tratador Piti e os cachorrinhos para fazerem parte da equipe.
hipismo
Dani fez questão de saltar sem sela como realmente deve ser um conjunto indígena.
Bernardo incorporou o Faraó.
cavalo
Rafa de mulher maravilha e Naerobic de Super Man, voaram.
hípica
Adri e Flavio de gerreiros estavam perfeitos.
cavalos
Mayara e Diego, de Fiona e Sherek capricharam na pintura.

Fotos: Grace Cambraia

Campeonatos de salto em Curitiba

Começaram os campeonatos paranaenses de salto.

Hoje (19/05), na Sociedade Hípica Paranaense em Curitiba, começaram os campeonatos estaduais de várias categorias. Serão disputados os títulos das categorias de Escola, Jovens Cavaleiros, Pré-Mirim, Mirim, Pré-Junior, Junior, Amador e Senior.

Já faz alguns anos que a Federação Paranaense de Hipismo vem juntando as categorias e realizando todos os Campeonatos Paranaenses de Salto em apenas uma data.  Por um lado parece um pouco confuso, mas por outro fica um evento muito mais movimentado e divertido.

Quem quiser acompanhar os resultados do evento em tempo real é só acessar o sistema de inscrições do Hipismo&Co. Clique aqui.

campeonatos

Campeonato Brasileiro de Saltos Jovens Cavaleiros e Senior

Está acontecendo o Campeonato Brasileiro de Saltos das categorias Jovens Cavaleiros e Senior em Curitiba.

A Sociedade Hípica Paranaense está recebendo cavaleiros de vários estados do país para o Campeonato Brasileiro de Saltos. O evento vai até domingo (30/08).

Se você não está em Curitiba e quer acompanhar os resultados do Campeonato poderá ver on-line pelo Hipismo&Co.

www.hipismoeco.com.br

Campeonato

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Adicione o Hipismo&Co no SnapChat @hipismoeco

 

 

Concurso Nacional de Saltos em Curitiba

Essa semana começa o Concurso Curitiba Summer Tour.

O Curitiba Summer Tour é um concurso de hipismo na modalidade salto que conta com duas etapas de provas nacionais, provas do Circuito CBH de Cavalos Novos e um Internacional com provas na altura de 1,45m e 1,50m.

Amanhã (11/03) as 13h na Sociedade Hípica Paranaense começará a 1ª Etapa que vai até domingo (15/03). Na semana que vem no dia 18/03  inicia a 2ª Etapa que contará com competição Internacional.

Para os apaixonados por cavalos e hipismo que estarão em Curitiba nessas próximas semanas é uma boa oportunidade para ver cavaleiros e amazonas renomados saltarem com seus belos cavalos. O local estará aberto ao público e a entrada e gratuita.

A Sociedade Hípica Paranaense fica no Tarumã, na BR 116, KM 93

Confira a lista de inscritos na 1ª Etapa do Curitiba Summer tour aqui.

Esse evento utilizou o sistema de inscrições online do Hipismo&Co. Se quiser saber mais sobre esse sistema acesse a página do Sistema Hipismo&Co para ver mais detalhes e solicitar uma proposta para seu evento hípico.

concurso

 

Yuri Mansur foi o melhor cavaleiro no CSN Cidade de Curitiba

Acabou hoje o CSN3* Cidade de Curitiba na Sociedade Hípica Paranaense. O evento começou na quarta (07/08) com as provas do Circuito dos cavalos Brasileiro de Hipismo e foi encerrado hoje com o Grande Prêmio com obstáculos de 1,50m de altura.

Na sexta-feira (09/08) a prova mais importante do dia foi a de 1,45m que teve como vencedor o cavaleiro José Roberto Reynoso Fernadez Filho com o cavalo Maestro St Lois. No sábado (10/08) o cavaleiro Yuri Mansur Guérios foi o campeão do Mini GP, montando QH Quadrille.

Hoje (11/08) o cavaleiro Yuri Mansur foi o único com os dois percursos sem faltas no GP, ficando com a primeira colocação, com o cavalo QH Deuly. E além desses dois prêmios o cavaleiro levou para casa o prêmio especial oferecido para o melhor atleta do evento.

José Roberto Reynoso Filho com Maestro St Lois.
José Roberto Reynoso Filho com Maestro St Lois.
Yuri Mansur Guérios saltando com o cavalo QH Deuly
Yuri Mansur Guérios em ação
Yuri Mansur recebendo seu prêmio de melhor cavaleiro do evento ao lado de sua esposa e filho
Yuri Mansur recebendo seu prêmio de melhor cavaleiro do evento ao lado de sua esposa e filho

Fotos: Jota Design por JuRibas

Você e seu cavalo no Hipismo&Co:
Agatha Damberg

IMG_1665

Nome:
Agatha Damberg, 17 anos.

Nome do Cavalo:
Meu cavalo se chama Trovão.

Onde monta:
Já montei no Centro Hípico de Cotia (CHIC), Hotel Fazenda Hípica Atibaia (HFHA), Hípica Equilibre, e algumas aulas na Hípica Morumbi e adestramento na Lorian Matarazzo. Atualmente monto na Sociedade Hípica Paulista (SHP), mas no início desse ano fui morar na Flórida, onde trabalho com equoterapia e treinamento de cavalos no TiAnViCa Riding Academy e tenho aulas de salto do English Oaks Equestrian Center.

Modalidade/altura/ categoria:
Já fiz um pouco de tudo: adestramento, tambor, enduro, mas meu coração mesmo está no salto. No início deste ano antes de vir para os EUA eu estava competindo em provas de  0,90m.

Quando você começou no hipismo? Você se lembra da primeira vez em uma hípica?
Minha vó diz que eu comecei a montar com 3 anos. Lembro de um acidente que aconteceu em um dos primeiros dias das aulas de equitação. Eu estava montando Piaget, o cavalo professor da hípica, que devia ter em torno de 26 anos. Eu, sabendo muito pouco como controlar o cavalo, estava deixando ele andar para onde queria e fazer o que queria. Não sei exatamente como aconteceu, mas só sei que ele decidiu deitar naquela areia fofa. Saí rolando para longe, por sorte não fui esmagada.

Qual foi sua prova inesquecível?
As provas internas da SHP são as minhas favoritas. É um ambiente legal, com todas as amigas torcendo, gritando, cantando no reconhecimento e é sempre divertido na hora da premiação. Tudo pode acontecer nessas provas. Já aconteceu de um gato entrar na pista na frente do meu último obstáculo (e eu com o tempo perfeito), do meu cavalo não estar selado em tempo, de chegar no aquecimento muito tarde ou muito cedo, abrir/fechar a pista e ganhar primeiro lugar. E várias outras coisas. São esses momentos que eu mais gosto em provas, isso que faz toda a experiência divertida e não só sair de uma competição cheia de medalhas e escarapelas.

Você tem algum ritual antes da prova?
Não tenho um ritual de prova exato, além de cantar todas as músicas que tocam na hora do reconhecimento de pista.

Qual seu concurso preferido no Brasil?
Não tenho um preferido, gosto de assistir todos e participar dos que posso.

Existe alguma prova da qual gostaria muito de participar?
Olimpíadas. Hahaha, brincadeira. Um sonho muito distante. Quero participar de alguma prova em Wellington, nos EUA.

Qual seu ídolo no esporte?
Além dos brasileiros mestres como Pessoa, Doda e Luiza Almeida, gosto da australiana Edwina Alexander.

O que você mais gosta no ambiente hípico? E o que você mudaria?
O que eu mais gosto são as experiências que o hipismo proporciona. Sejam as provas, as amigas sempre te apoiando e torcendo, conhecer gente nova. Aqueles que montam sabe como é louca sensação de um salto mais alto, uma pista bem feita, um relincho do seu cavalo quando você chega com cenoura, ou um simples olhar dele com as orelhas pra frente enquanto você vai embora. Gosto muito disso.
O que eu mudaria provavelmente seria o esquema de conseguir patrocínio. Principalmente no salto, que é uma modalidade cara e disputada. Sim, uma mensalidade em uma hípica não é um valor assustador, mas uma vez que você começa a ganhar gosto pela coisa e quer poder participar de mais coisas e mais provas, o preço começa a subir e você precisa abrir mão de muitas coisas. Eu sou uma dessas pessoas, não subi de categoria por falta de cavalo, não vou em prova de 3 dias porque não consigo. Eu gostaria que fosse mais fácil conseguir patrocínio, tem muita gente por aí com talento e que precisa de um encorajamento e apoio.

O que o hipismo mudou na sua vida?
O hipismo é a minha vida. Mexer com cavalos é o que eu faço a minha vida inteira e o que eu vou continuar fazendo.

Você tem alguma música ou filme que te inspira nos seus treinos? Qual?
Não tenho nenhum filme ou música específica, mas eu assisto muito um seriado chamado Heartland que me deixa morrendo de vontade de fazer o que a protagonista faz. Em um episódio ela estava experimentando Trick Riding e eu fui experimentar Volteio por causa dessa cena.
Música country é ótima pra ouvir enquanto está fazendo um passeio na trilha ou algo do tipo.

Qual foi o cavalo que mais te deu alegria e porque?
O meu. Ele veio de uma cidadezinha pequena no interior de São Paulo chamada Varpa. Ganhei ele quando nós dois tínhamos 10 anos de idade. Ele veio de uma fazenda onde era muito maltratado, portanto tinha medo de tudo e de todos. Com o tempo ele foi se acostumando e acalmando. Ensinei ele a saltar e a passar no tambor. Ele é meu maior orgulho!

O que seu cavalo representa pra você?
Meu refúgio. Onde eu posso ir quando o dia foi ruim. Estar com os cavalos é a melhor parte do dia. Nada que um bom galope não resolva.

488110_4047892527309_624572422_n IMG_2191 IMG_3465 IMG_3798 IMG_5121 IMG_5342

Você e seu cavalo no Hipismo&Co:
Beatriz Martins Santos

Mais uma amazona de Curitiba que respondeu as perguntas do Hipismo&Co. Dessa vez é a entrevistada foi a Beatriz. Conheça um pouco da vida hípica da jovem curitibana.

beatriz3

1- Nome:
Beatriz Martins Santos

2- Nome do Cavalo:
Ritz Khan Jmen/ Challinger Jmen III

3- Onde monta:
SHPr – Curitiba – PR

4- Modalidade/altura/ categoria:
Salto, 1,20m, Mirim

5- Quando você começou no hipismo? Você se lembra da primeira vez em uma hípica?
Eu comecei a montar entre 9 e 10 anos no Centro Hípico Gallope. Após 2 anos fui para a Sociedade Hípica Paranaense.

6- Qual foi sua prova inesquecível?
Bem, uma das minhas provas inesquecíveis, foi em Curitiba mesmo, foi a 2ª etapa do ranking da Federação Paranaense de Hipismo e da Sociedade Hípica Paranaense em que estava testando o meu cavalo (Ritz Khan) e acabei ganhando a prova. Foi assim que eu descobri que ele seria o cavalo perfeito.

7- Você tem algum ritual antes da prova?
Não.

8- Qual seu concurso preferido no Brasil?
O meu concurso preferido, dentre os que já participei, é o Derby de Santo Amaro.

9- Existe alguma prova da qual gostaria muito de participar?
Eu gostaria muito de participar o GCT (Global Champions Tour).

10- Qual seu ídolo no esporte?
O meu ídolo, quero dizer, ídola, é a Edvina Tpos Alexander.

11- O que você mais gosta no ambiente hípico? E o que você mudaria?
O que eu mais gosto na hípica são as amizades que fazemos. E não sei se mudaria alguma coisa.

13- Você tem alguma música ou filme que te inspira nos seus treinos? Qual?
Sim, “I won’t give up” do musico Jason Mraz.

14 – Qual foi o cavalo que mais te deu alegria e porque?
Foi o Ritz Khan Jmen

15 – O que seu cavalo representa para você?
Para mim o meu cavalo representa tudo, é minha vida!!

beatriz1 beatriz2

Você e seu cavalo no Hipismo&Co:
Evelyn Arruda

Essa semana a entrevistada é a amazona Evelyn de Curitiba. Uma advogada que é apaixonada por cavalos e pelo hipismo.

pia_eve

Nome:
Evelyn Fabricia de Arruda

Nome do Cavalo:
Pia Louise Jmen

Onde monta:
Sociedade Hípica Paranaense em Curitiba

Modalidade/altura/ categoria:
1,10 amador B

Quando você começou no hipismo? Você se lembra da primeira vez em uma hípica?
Comecei em 2006, no Haras São Lourenço, como uma terapia para o stress, não tinha a intenção de praticar hipismo, mas apenas, aprender a andar a cavalo para relaxar e porque sou apaixonada por cavalos desde criança.

Qual foi sua prova inesquecível?
Acho que minha prova inesquecível foi a minha primeira prova. Foi em Ponta Grossa, em 2006, com meu primeiro cavalo – Sorvete. Era a minha primeira vez e a primeira vez dele. Ele é cavalo quarto de milha com crioulo e participava de provas de tambor e baliza. Saltamos 0,60cm. O primeiro dia foi um desastre, eu estava muito nervosa e ele estranhou um pouco o local, meu instrutor não foi liberado para ir junto, tudo errado. Levei meu vídeo para o meu instrutor ver e ele me deu umas dicas. Todas as pessoas falavam que eu não deveria saltá-lo no domingo, que deveria ir com um cavalo da escola. Mas eu insisti em ir com o Sorvete e no domingo deu tudo certo e ficamos em primeiro lugar.

Você tem algum ritual antes da prova?
Eu preciso dar uma caminhada sozinha na pista, depois do reconhecimento com meu instrutor e sempre respiro fundo e rezo um pai nosso antes de entrar na pista.

Qual seu concurso preferido no Brasil?
Gosto muito das provas Indoor.

Existe alguma prova da qual gostaria muito de participar?
Gostaria muito de participar de um campeonato brasileiro. Ainda não tive esta oportunidade, sempre acontece alguma coisa na data marcada para a prova que me impede de participar.

Qual seu ídolo no esporte?
Ludger Beerbaum.

O que você mais gosta no ambiente hípico? E o que você mudaria?
O que eu mais gosto são dos cavalos. Se eu pudesse, mudaria o comportamento das pessoas: muita inveja, olho grande e fofoca.

O que o hipismo mudou na sua vida?
O hipismo me transformou numa pessoa mais calma, menos ansiosa e, principalmente, me ensinou a ter paciência.

Você tem alguma música ou filme que te inspira nos seus treinos? Qual?
Não tenho.

Qual foi o cavalo que mais te deu alegria e porque?
Na verdade foram dois: o Sorvete, porque foi meu primeiro cavalo, foi ele quem me inspirou a começar a fazer hipismo e foi o cavalo que me deu mais vitórias. O segundo é minha égua atual, a Pia Louise Jmen, porque ela me ensinou a montar e, principalmente, a ter confiança.

O que seu cavalo representa pra você?
Minha égua é o amor da minha vida; um amor incondicional; faz com que eu me sinta bem; em paz; feliz, mesmo quando as coisas não dão muito certo. Temos uma harmonia muito grande, nos conhecemos, nos entendemos e nos respeitamos. Meus momentos mais harmoniosos são quando estou ao seu lado. Não preciso nem estar montada, só de ficar perto, fazer e ganhar um carinho, vê-la pastando, correndo, brincando, já me dá uma paz espiritual que não tenho palavras para descrever. Ela é tão importante pra mim, que fiz uma tatuagem dela, para que ela possa estar sempre comigo.

pia1

pia2

pia3

Você e seu cavalo no Hipismo&Co:
Giovanna Rauchbach

Continuamos com as entrevistas das terças-feiras.
Dessa vez foi a amazona Giovanna de Curitiba que contou em suas respostas como foi sua adaptação com sua égua.

gi_raucbach1

Nome:
Giovanna Rauchbach de Oliveira

Nome do cavalo:
RM Anike

Onde monta:
Sociedade Hípica Paranaense em Curitiba.

Modalidade/altura/ categoria:
Salto, 1 metro, categoria Jovens Cavaleiros B

Quando você começou no hipismo? Você se lembra da primeira vez em uma hípica?
Comecei a montar em agosto de 2008. Depois de ver uma prova de salto, levei algumas semanas para convencer meus pais a me deixarem montar e então comecei a fazer aulas de Escola de Equitação.

Qual foi sua prova inesquecível?
Uma prova inesquecível foi no Campeonato Paranaense de Amazonas no ano de 2011 em 1,00m. Estava indo super mal com meu cavalo, só levando refugo e sendo eliminada. Entrei no campeonato para participar sabia que não tinha chance, imaginando que não passaria do primeiro dia, porém consegui chegar até o último e em uma das pistas consegui terminar com zero e tempo bom. Foi inacreditável.

Você tem algum ritual antes da prova?
Sempre chego um pouco mais cedo para ir conversar com minha égua Anike, falo “vai dar tudo certo, nós vamos bem, vamos nos ajudar”. Depois vou pegar todo o meu material antes do reconhecimento, para não ter problema de me atrasar para a prova. Faço o reconhecimento, relembro a pista e vou montar.

Qual seu concurso preferido no Brasil?
Athina Onassis Horse Show

Existe alguma prova da qual gostaria muito de participar?
The Best Jump em Porto Alegre.

Qual seu ídolo no esporte?
Acho que primeiro lugar meus professores que me ensinaram tudo e sempre estão ao meu lado me apoiando. Também gosto muito da amazona internacional Judy Ann Melchior.

O que você mais gosta no ambiente da sua hípica? E o que você mudaria?
A sensação de férias, de traquilidade. Eu gostaria que tivesse mais piquetes para os cavalos.

O que o hipismo mudou na sua vida?
O hipismo me ajudou a conhecer grandes amigos, melhorar minha confiança, a auto-estima, aprender que nem sempre tudo dá certo, que temos dias ruins e precisamos saber melhorá-los ou esperar eles cheguarem.

Você tem alguma música ou filme que te inspira nos seus treinos? Qual?
Sonhadora, em que a menina acredita no sonho dela, vai atrás e consegue realizar. Um grande exemplo.

Qual foi o cavalo que mais te deu alegria e porque?
Minha égua, RM Anike. Tive muitos problemas com ela no início, ela tinha pouco tempo de trabalho e estava brava. Nós não estavamos nos entendendo direito, por um tempo achei que não ia dar certo. Então mudamos o trabalho e deu certo, ela começou a se acalmar e saltar muito bem. Depois disso, só vem me dando alegria, mostrando que posso acreditar nela mesmo que ela seja pequena e de perna curta.

O que seu cavalo representa para você?
Meu porto seguro.

gi_raucbach5 gi_raucbach4 gi_raucbach3 gi_raucbach2

Fotos: Arquivo Pessoal

Ranking de Adestramento Paranaense

Nos dias 04 e 05 de maio, a Sociedade Hípica Paranaense em Curitiba irá receber a 2ª Etapa do Ranking de Adestramento Paranaense.

O Ranking conta com provas das séries Escola, Iniciante, Elementar, Preliminar, Média I, Média II e Forte. O evento que começa no sábado as 9h tem como parceira a empresa Winner Horse, que irá oferecer produtos para os campeões de cada categoria.

Após as provas do primeiro dia (04/05) haverá uma apresentação dos cavalos Lusitanos do Centro Paranaense de Arte Equestre.

A Sociedade Hípica Paranaense fica na BR116 no Tarumã em Curitiba.
Horário das provas:
Sábado (04/05) inicio as 9h
Domingo (05/05) inicio as 9h
Mais informações (41) 3266-6644

Veja aqui um pouco do que foi a 1ª Etapa do Ranking de Adestramento Paranaense 2013

passoadois3

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...