Charlotte Dujardin e seu novo cavalo

Charlotte

A amazona campeã olímpica de adestramento, Charlotte Dujardin apresentou sua nova montaria no último final de semana.

Domingo dia 26/02, durante o concurso Hunters EC na cidade de  Gloucestershire na Inglaterra, Charlotte Dujardin participou pale primeira vez com seu novo cavalo de 6 anos, Toretto. Vencendo a série Elementary com notas 74,4% e 77,94%.

Charlotte chama o pequeno alazão de “Pumpkin”. Ela o conheceu em uma clinica no outono de 2016, com sua aluna Amelie. Quando Charlotte o viu galopando e trotando ela se apaixonou e fez uma proposta de compra a Amelie, que mesmo relutante acabou vendendo Pumpkin, para ser a próxima montaria da amazona olímpica.

Charlotte

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Competição de adestramento

Fiz um vídeo diferente para o canal do Hipismo&Co no Youtube. Mostrei uma competição de adestramento.

Algumas pessoas me pediram para fazer vídeos meus montando meus cavalos. Então mesmo com muita vergonha resolvi postar um filme com pedaços de uma competição de adestramento minha com o cavalo Ulisses das Cataratas.

Fiz uma edição que mostra alguns dos movimentos da prova com as notas que cada juiz me deu. Dá para ver alguns dos meus erros e alguns dos meus acertos.

O cavalo Ulisses das Cataratas é da raça Brasileiro de Hipismo, tem apenas 5 anos. Ele foi iniciado para competir na modalidade salto, porém veio para mim com o intuito de ser preparado para o adestramento. Foram 4 meses de trabalho e já coloquei ele em uma competição na série Preliminar. Talvez tenha sido precipitado e deveria ter iniciado ele na elementar, mas mesmo adiantando um pouco o trabalho já tivemos bons resultados.

Veja o vídeo e se quiser deixar sua opinião pode deixar um comentário lá no canal. Não se preocupe, eu aceito críticas e sugestões numa boa.

competição

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Pôneis no adestramento

Campeonato Brasileiro de Adestramento para pôneis.

No final de semana passado aconteceu o Campeonato Brasileiro de Adestramento e dentro desse evento houve a disputa na categoria Pôneis Escola. Foram seis pequenas amazonas do Haras Jahu, que competiram na Sociedade Hípica Paulista.

Esses conjuntos são o futuro do adestramento, uma ótima ideia para fomentar essa modalidade que tem muito para crescer no país. Sem contar que os pôneis são muito fofos e todo mundo adora ve-los em ação.

Pôneis
Campeã Celine Oliveira Santos / Algodão Doce – 98,947%
adestramento
Vice Manoela Lima Manzione / Brigadeiro – 96,579%

 

Fonte e fotos: CBH – C.May

Música, cavalo e violino

Interpretação da música “Style” de Taylor Swift por DSharp.

O violinista DSharp toca a música da Taylor Swift em um clipe muito bonito. O vídeo se passa em um centro equestre em Wellington na Florida. A amazona Caroline Roffman aparece no clipe mostrando seu talento no adestramento.

Quem me mostrou esse lindo clipe foi a minha seguidora do snap Millena Poliseli, assim que eu assisti adorei e fiquei fã do DSharp. (Obrigada Millena)

Além das imagens com a amazona de adestramento tem alguns flashes de saltos com cavalos. Confiram abaixo.

música

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

 

Um salto para o adestramento

Como foi minha transição do salto para o adestramento.

Tenho recebido várias mensagens de leitores me perguntando como fui do salto para o adestramento. Acredito que já devo ter falado alguma coisa sobre esse assunto aqui no blog antes. E já fiz um vídeo falando sobre meu cavalo, onde conto um pouco dessa mudança de modalidade. (veja o vídeo aqui)

Acho que o que as pessoas querem saber, além de porque eu mudei de modalidade, é como o Mufassa (meu cavalo) se adaptou ao adestramento. O que eu tenho para dizer é que essas modalidades do hipismo não são assim tão diferentes, o cavalo que salta e tem um bom trabalho poderá se adaptar bem ao adestramento.

Claro que esse cavalo que foi iniciado para salto, não irá fazer piaffe ou passage tão facilmente, e talvez nunca faça, mas para as provas das categorias mais iniciantes ele poderá se sair muito bem.

O Mufassa faz hoje reprises da categoria Média I e II. Ele aprendeu a fazer os exercícios que tem movimentos laterais; como ceder a perna, espádua a dentro, traver, apoio e até o chato renver.  Confesso que quando iniciei o trabalho de adestramento com ele. eu achava que nunca iria sair da prova elementar, que ele ia bater a cabeça a vida toda e as mudanças nunca iriam sair. Hoje sinto muito orgulho em ver ele trabalhando lindamente com um ótimo contato e capaz de fazer uma mudança em linha reta.

Posso dizer que nós aprendemos tudo isso juntos, apenas com algumas clínicas aqui e ali, pois no dia a dia não temos instrutor. Assisto alguns vídeos e leio bastante sobre o adestramento, não sou nenhuma “Expert”,  mas fico muito feliz com as pequena conquista e sei que tenho muito a aprender.

Meu conselho para quem quer mudar de modalidade com seu cavalo é; tente, não ache que vocês irão fazer tudo de primeira, pode levar muito tempo, mas o caminho é divertido e recompensador. Talvez você não precise deixar a sua modalidade antiga totalmente de lado. Eu mesma já dei uns saltinhos depois que comecei a me dedicar ao adestramento.

Abaixo algumas imagens em ordem cronológica mostrando a transição entre as modalidades.

Primeira prova de salto com o Mufassa, ele ainda nem era meu.
Primeira prova de salto com o Mufassa, ele ainda nem era meu.
salto
Em um Paranaense de Amazonas em Londrina
269634_2223263582319_3091574_n
Mais uma prova de salto na altura de 1,20m
cavalo
Primeira prova de adestramento
Após uma das clínicas de adestramento, bem  no começo.
Após uma das clínicas de adestramento
adestramento
Mufassa já estava mais claro e bem mais forte
Nessa prova Mufassa já estava bem adaptado ao adestramento
Nessa prova Mufassa já estava bem adaptado ao adestramento
Fazendo uma mudança que nunca achei que faria tão fdacilmente.
Fazendo uma mudança que nunca achei que faria tão fdacilmente.
Nossa primeiro brasileiro de adestramento, terminamos em 3º lugar na série Preliminar em 2014
Nosso primeiro Campeonato Brasileiro de Adestramento, terminamos em 3º lugar na série Preliminar em 2014
Uma provinha de 1,00m no ano retrasado, só para matar a saudade dos saltos.
Uma provinha de 1,00m no ano retrasado, só para matar a saudade dos saltos.
Fazendo apoio no paranaense de adestramento
Fazendo apoio no paranaense de adestramento
12239479_10207731919197194_4752462625172908747_n
Ao final da reprise Média I no Campeonato Brasileiro de Adestramento 2015. Fomos Campeões.

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Adestramento do CCE – Rio 2016

Modalidade adestramento do Concurso Completo de Equitação Olímpico.

O CCE contou hoje com a segunda parte da prova de adestramento nos Jogos Olímpicos. A Alemanha está na primeira posição, seguida pela França e na terceira colocação está Austrália.

A equipe brasileira está na 9ª posição, não é uma ótima posição, mas como ainda tem mais duas provas tudo pode acontecer.

O cavaleiro da Grã Bretanha, Willian Fox Pitt está na liderança, em segundo lugar está o australiano Christopher Burton e em terceiro o francês Mathieu Lemoine. O brasileiro melhor colocado é Ruy Fonseca, que montando Tom Bombadill está em 26º lugar.

adestramento
Lissy Mac Wayer, égua do cavaleiro Marcio Carvalho Jorge do Brasil
adestramento
Pista no complexo olímpico de Deodoro
ruy fonseca
Ruy Fonseca e Tom Bombadill, conjunto brasileiro melhor colocado.

Confira aqui o resultado completo do CCE após a primeira prova de adestramento.

Adestramento X Salto: a eterna rixa

Quem me acompanha nas redes sociais já deve saber que mudei da modalidade salto para adestramento.

Estou cada dia mais apaixonada pelo adestramento, mas não deixei de gostar do salto. Continua acompanhando as competições e torcendo pelos meus amigos do salto. E de vez em quando dou uns saltinhos para matar a saudade.

Mesmo me considerando uma amazona do adestramento, confesso que estou cansada de ouvir que o pessoal do salto não se preocupa com o trabalho de plano, que o adestramento é importante para todos as modalidades, blá, blá, blá. Com certeza o adestramento dá uma base muito boa para os cavaleiros. Mas as vezes acho que é um pouco de arrogância achar que os profissionais de salto ou de outras modalidades não se preocupem com o trabalho de seus animais. Será mesmo que um cavaleiro que tem um cavalo bem equilibrado saltando 1,40m ou mais não sabe trabalhar seu companheiro de competição?

Conheço cavaleiros que não são do adestramento, mas usam vários execícios das reprises para equilibrar e preparar seus cavalos. Claro que sempre vai ter aquele que só quer saber de saltar. Mas vamos parar com esse papinho e prestar atenção no que nossos animais precisam.

Chega dessa rixa sem sentido entre os atletas das duas modalidades. Afinal tanto adestramento quanto o salto são hipismo e o cavalo é o que realmente importa.

adestramento

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Acompanhe o SnapChat do Hipismo&Co (hipismoeco)

 

 

Cartola extinta do adestramento

Novo regulamento de adestramento da CBH elimina o uso da cartola em competições.

Que a cartola é muito elegante e deixa os cavaleiros e amazonas mais elegante, todo mundo concorda. Mas temos que usar equipamentos de segurança como o capacete.

A Confederação de Adestramento vem há algum tempo, tentando colocar a regra de obrigatoriedade do capacete nas competições de adestramento. Até o ano passado o regulamento exigia que menores de 18 anos e pessoas montando cavalos com menos de 7 anos usassem capacete. Mas esse ano o uso se tornou obrigatório para todos os cavaleiros e amazonas que competem na modalidade adestramento.

Veja abaixo o que diz o regulamento de Adestramento da CBH 2016.

ART. 427- Uniformes É obrigatório o uso do capacete, por todos os cavaleiros, independentemente da categoria em que compete ou da idade. Para cavaleiros das séries Mini mirins, Mirins, Pônei, Junior e Young Riders, também é obrigatório o uso do capacete durante a inspeção veterinária. Recomenda-se que a pessoa que apresente o cavalo na inspeção veterinária também porte um capacete. Todo cavaleiro (ou qualquer outra pessoa) que não observar essa regra deve ser imediatamente proibida de seguir montando enquanto não colocar um capacete. . O capacete nunca pode ser retirado da cabeça, nem para a saudação no alto de entrada e saída e tampouco para premiação e o galope da vitória.

Ou seja minha cartola ficará guardada daqui para frente.

cartola

 

Se quiser ver o regulamento da CBH completo clique aqui.

Freio-bridão e quatro rédeas

Me pediram pra falar um pouco sobre o uso do freio-bridão.

Como já falei aqui, não sou profissional e talvez eu nem seja a pessoa mais indicada para falar sobre o freio-bridão. Mas fiz uma pesquisa e vou tentar reunir aqui o que sei e o que descobri sobre esse equipamento.

Eu uso o freio-bridão no meu cavalo nas competições de adestramento. Que por sinal nas provas das categorias acima da Média II é obrigatório o uso dessa embocadura nos animais. Já vi alguns cavaleiros usando o freio-bridão em cavalos de salto.

embocadura

Como o nome já diz essa embocadura é formada por duas peças, o freio e o bridão, por isso usamos quatro rédeas, duas no bridão e duas no freio. Também é utilizada a barbela presa ao freio. Para quem não sabe o que é barbela, é uma corrente que vai ajustada às argolas superiores do freio, nas argolas inferiores ficam as rédeas.

freio-bridão

Tem gente que não gosta do freio-bridão, já ouvi muitas críticas, por ser uma embocadura forte e as vezes agressiva. Eu mesma acho que é muito metal na boca do cavalo e tento usar o menos possível. Trabalho com mais frequência meu cavalo com um bridão comum ou ainda com a embocadura de silicone Theria (leia aqui sobre o Theria). Deixo o freio-bridão apenas para a época das competições.

A maneira correta de usar as quatro rédeas do freio-bridão é segurar as rédeas do bridão por fora e as do freio por dentro, deixando as rédeas do freio mais soltas que as do bridão. Eu tento evitar usar diretamente as rédeas do freio, mantendo o contato maior no bridão.

Veja nas fotos abaixo como segurar as rédeas, elas parecem cruzadas mas é assim mesmo, pois assim as rédeas do bridão ficam por fora e nos dedos que temos mais força.

freio-bridão

freio

Resumindo, o freio-bridão é uma embocadura forte e que se deve ter cuidado ao utiliza-la. Acho que devemos evitar o uso dela o máximo possível e se for realmente necessário usar com a mão mais suave no freio.

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

 

Campeonato Brasileiro: a volta do adestramento Paranaense

Semana passada estive em São Paulo para o Campeonato Brasileiro de Adestramento.

Fui participar do Campeonato com meu cavalo Mufassa no Clube Hípico de Santo Amaro – SP. Já estive em vários brasieliros de salto, porém na modalidade adestramento esse foi o segundo campeonato que participei. No primeiro, que foi no ano de 2013, fiquei na terceira posição e sai muito feliz com meu resultado.

Saímos de Curitiba com uma equipe unida e animada. Eramos 6 conjuntos que se distribuíram em diferentes categorias. Foram dois dias de competição com momentos de tensão e alegria.

Nossa mascote Melissa Mengato Ruda, a mais nova da turma, teve um lindo desempenho e sagrou-se campeã na série Iniciante, montando a égua Xarpa. Foi muito lindo ver a concentração, dedicação e alegria da pequena amazona. Acho que fiquei muito mais nervosa com a participação dela do que com a minha. Estávamos torcendo muito pela nossa querida Mel, que animou nossos dias em São Paulo com sua espontaneidade e alegria.

campeonato
Melissa no topo do pódio.


Eu e o Mufassa conquistamos o título de campeões na série Média I. E nossa equipe na Preliminar contou com o título de vice-campeão do cavaleiro Carlos Hernani Boson com Santa Fé e o 3º lugar da amazona Cecília Ortega Lyng Dalcanale com Black Magic.

campeonato
Eu com minha taça de campeã brasileira
Equipe Paranaense no Campeonato Brasileiro de Adestramento
Equipe Paranaense no Campeonato Brasileiro de Adestramento

Voltei para casa muito feliz, não só pelas medalhas e troféu que conquistei, mas porque depois de muitos ano, o estado do Paraná colocou representantes no Campeonato Brasileiro de Adestramento. Desde que assumi a diretoria de adestramento da Federação Paranaense de Hipismo um dos objetivos era mostrar nacionalmente que aqui não fazemos somente a modalidade salto, que o adestramento também existe no Paraná. E fizemos isso com um belo desempenho.

Aproveito esse post para agradecer o apoio da Alltech e da Dressur que tornaram viável a minha ida para o Campeonato Brasileiro.

Mufassa levou a logo da Alltech em sua manta e eu vesti a linda casaca da Dressur.
Mufassa levou a logo da Alltech em sua manta e eu vesti a linda casaca da Dressur.

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Adicione o Hipismo&Co no SnapChat @hipismoeco

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...