Yoga e Hipismo por Sergio de Fiori

yoga

O cavaleiro de adestramento Sergio De Fiori escreveu um artigo sobre os benefícios que a Yoga agrega ao hipismo, mas especificamente para a modalidade adestramento.

Eu já pratiquei Yoga e me lembro o como me ajudava com a respiração em cima do cavalo, mas lendo esse texto do Sergio, percebi como a Yoga pode ajudar em muito mais coisas. Vale a pena dar uma lida, abaixo reproduzi o artigo assinado pelo cavaleiro de adestramento Sergio De Fiori.

yoga
Em competição com Akira AMM (Créditos: Tata de Fiori)

“Escrever sobre Yoga é perigoso. O assunto é extenso, dos mais antigos, e não tenho nenhuma formação que me permita ensinar nada disso aos outros. Por outro lado, após dez anos de prática — com algumas interrupções — percebo que a graça está em deixar que os efeitos dessa tradição, meio estranha a nós, ocidentais, ultrapassem as bordas do mat, o “tapetinho”. Pretendo mostrar aqui que o nosso esporte, o Adestramento, é um prato cheio para isso.

Alguns colegas do mundo hípico ficam surpresos quando digo que praticar um pouco de Yoga me ajuda muito a montar. Outros me olham com essa cara de que “isso é óbvio”, e alguns (poucos) imediatamente querem saber o motivo. Às vezes, e mais raramente, a pessoa escuta e, alarmada, pensa que está falando com algum excêntrico que as vezes se veste de gente normal e sai na rua. Para estes, um lembrete: ganhar a vida montando cavalos de Adestramento é bem mais excêntrico.

Se você monta, já foi instruído (talvez aos berros) a alterar a posição de uma ou várias partes do corpo com o cavalo trotando ou galopando. Certamente foi um momento frustrante, já que temos importantes limitações de coordenação, força, mobilidade e consciência corporal que impedem uma equitação correta. Muitas vezes não temos nem mesmo consciência dessas limitações. Melhorar a elasticidade, aprimorar o equilíbrio e a consciência corporal, bem como tonificar certos músculos que não usamos normalmente, portanto, é imprescindível para montar bem. Além disso, montar a cavalo, no longo prazo, pode acarretar lesões diversas. Aprender criteriosamente posturas do Yoga (chamadas asanas, em sânscrito) é um caminho bastante completo para lidar com essas dificuldades e permite que a pessoa aos poucos se livre dessas limitações (ou melhor, de parte delas) e tenha um assento mais correto e ajudas mais eficazes.

Coisas que também dá para providenciar na academia, certo?

Ocorre que aprender asanas é um processo lento de conquista de novas possibilidades com o corpo, onde o resultado é percebido em posturas cada vez mais estáveis, confortáveis e interessantes plasticamente. Exatamente aquilo que, ao longo de anos, desejamos de um cavalo de Adestramento: uma bela pirueta, por exemplo. A prática de asanas é uma chance de entendermos um pouco melhor o que é dominar, aos poucos, a habilidade de realizar coisas que antes não éramos capazes. Compreender melhor esse processo ajuda-nos a estar atento e a corrigir expectativas arrojadas demais: torna-se mais natural questionar se o cavalo está apto naquele instante a realizar uma certa figura ou se temos que dar um passo atrás para prepará-lo melhor.

Hora de voltar para o Yoga, e para mais um pouco de sânscrito. O pré-requisito para chegar a qualquer asana é uma planejada e cuidadosa seqüência de movimentos que aos poucos constrói a postura final, e a essa seqüência dá-se o nome de vinyasa. Ele garante as duas características fundamentais do asana: estabilidade (shtiram) e conforto (sukham). Se uma postura é instável e não houver conforto possível, isso significa que o corpo não está fisicamente preparado para aquilo. Retomando o exemplo da pirueta, as semelhanças são incríveis: o cavalo somente irá apresentar as qualidades que definem uma boa pirueta (flexibilidade, leveza, cadência, regularidade) se a preparação for adequada, isto é, se mostrar um aumento da atividade e da reunião antes de iniciá-la. É possível descrever muitos paralelos como esse, e apropriar-se deles implica em uma relação mais empática com o cavalo, enraizada em compreensão, perseverança e paciência — virtudes bem vindas para qualquer cavaleiro.

Praticando Yoga nos propomos a focar na própria postura, relaxar músculos desnecessários, tomar consciência da respiração. Este último é um aspecto chave: conectar-se com a própria respiração abre portas para estar atento ao momento presente, algo imensamente necessário com cavalos. O que se quer no Adestramento de alto nível é dançar com o cavalo, passando a impressão de que existe facilidade e leveza, com as articulações do cavaleiro em sintonia fina com os movimentos do cavalo. Tal domínio sobre o corpo só é possível através de uma respiração ritmada, e treinar isso fora do cavalo é, para dizer o mínimo, benéfico.

Há milênios os yogis fazem uso de certas técnicas respiratórias com o intuito de criar condições apropriadas para o estado meditativo. Isso funciona graças a uma relação bastante estreita entre o padrão respiratório e o estado mental: quando estamos ansiosos ou irritados, a respiração torna-se mais superficial e a freqüência respiratória mais acelerada. Da mesma forma, quando estamos serenos e em repouso, a respiração tende a ser mais profunda e lenta. É possível, com treino, fazer uso da respiração para, saindo de um estado de agitação mental, obter concentração e foco, tão necessários para montar — e muito mais para competir.”

Aqui você pode ver o artigo original do Sergio de Fiori.

Charlotte Dujardin e seu novo cavalo

Charlotte

A amazona campeã olímpica de adestramento, Charlotte Dujardin apresentou sua nova montaria no último final de semana.

Domingo dia 26/02, durante o concurso Hunters EC na cidade de  Gloucestershire na Inglaterra, Charlotte Dujardin participou pale primeira vez com seu novo cavalo de 6 anos, Toretto. Vencendo a série Elementary com notas 74,4% e 77,94%.

Charlotte chama o pequeno alazão de “Pumpkin”. Ela o conheceu em uma clinica no outono de 2016, com sua aluna Amelie. Quando Charlotte o viu galopando e trotando ela se apaixonou e fez uma proposta de compra a Amelie, que mesmo relutante acabou vendendo Pumpkin, para ser a próxima montaria da amazona olímpica.

Charlotte

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Aposentadoria merecida de Valegro

Hoje vai acontecer a cerimônia de aposentadoria do cavalo Valegro.

O espetacular Valegro, campeão olímpico de adestramento com a amazona inglesa Charlotte Dujardin receberá uma homenagem antes de receber sua merecida aposentadoria.

Valegro além de conquistar muitos títulos, que eu não saberei listar aqui por serem muitos, bateu muitos recordes mundiais em competições de adestramento. Ele faz um conjunto perfeito com sua amazona, Charlotte Dujardin, os dois contam com total sintonia e harmonia, muito lindo de ver.

A cerimônia irá acontecer em algumas horas em Londres durante o Olympia Horse Show. Sei que irá passar ao vivo na FEI TV, mas para assistir tem que pagar a assinatura do site. Espero que após o evento algumas imagens sejam postadas nas redes sociais para que possamos sentir um pouco da emoção do momento.

aposentadoria
Valegro e Charlotte Dujardin

Muitos cavaleiros fazem esses rituais para anunciar a aposentadoria de seus animais. Quase sempre esses eventos são cheios de lágrimas emotivas. Acredito que sejam lágrimas de felicidade por ver que seu querido cavalo vai passar a viver feliz em liberdade e com merecido descanso, podem ser também lágrimas de agradecimento por tudo que seu companheiro fez por ele dentro e fora das pistas, ou ainda lágrimas de orgulho por ter tido ao seu lado um animal especial. Mas não aceito que sejam lágrimas de tristeza por não poder mais montar, competir e vencer com aquele cavalo, pois se for isso seria muito egoismo, não é mesmo? Pois afinal esses animais que nos dão tantas alegrias merecem uma aposentadoria digna.

Se quiser assinar a FEI TV para assistir o evento de aposentadoria de Valegro acesse aqui. www.feitv.org

 

 

Competição de adestramento

Fiz um vídeo diferente para o canal do Hipismo&Co no Youtube. Mostrei uma competição de adestramento.

Algumas pessoas me pediram para fazer vídeos meus montando meus cavalos. Então mesmo com muita vergonha resolvi postar um filme com pedaços de uma competição de adestramento minha com o cavalo Ulisses das Cataratas.

Fiz uma edição que mostra alguns dos movimentos da prova com as notas que cada juiz me deu. Dá para ver alguns dos meus erros e alguns dos meus acertos.

O cavalo Ulisses das Cataratas é da raça Brasileiro de Hipismo, tem apenas 5 anos. Ele foi iniciado para competir na modalidade salto, porém veio para mim com o intuito de ser preparado para o adestramento. Foram 4 meses de trabalho e já coloquei ele em uma competição na série Preliminar. Talvez tenha sido precipitado e deveria ter iniciado ele na elementar, mas mesmo adiantando um pouco o trabalho já tivemos bons resultados.

Veja o vídeo e se quiser deixar sua opinião pode deixar um comentário lá no canal. Não se preocupe, eu aceito críticas e sugestões numa boa.

competição

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Pôneis no adestramento

Campeonato Brasileiro de Adestramento para pôneis.

No final de semana passado aconteceu o Campeonato Brasileiro de Adestramento e dentro desse evento houve a disputa na categoria Pôneis Escola. Foram seis pequenas amazonas do Haras Jahu, que competiram na Sociedade Hípica Paulista.

Esses conjuntos são o futuro do adestramento, uma ótima ideia para fomentar essa modalidade que tem muito para crescer no país. Sem contar que os pôneis são muito fofos e todo mundo adora ve-los em ação.

Pôneis
Campeã Celine Oliveira Santos / Algodão Doce – 98,947%
adestramento
Vice Manoela Lima Manzione / Brigadeiro – 96,579%

 

Fonte e fotos: CBH – C.May

Um salto para o adestramento

Como foi minha transição do salto para o adestramento.

Tenho recebido várias mensagens de leitores me perguntando como fui do salto para o adestramento. Acredito que já devo ter falado alguma coisa sobre esse assunto aqui no blog antes. E já fiz um vídeo falando sobre meu cavalo, onde conto um pouco dessa mudança de modalidade. (veja o vídeo aqui)

Acho que o que as pessoas querem saber, além de porque eu mudei de modalidade, é como o Mufassa (meu cavalo) se adaptou ao adestramento. O que eu tenho para dizer é que essas modalidades do hipismo não são assim tão diferentes, o cavalo que salta e tem um bom trabalho poderá se adaptar bem ao adestramento.

Claro que esse cavalo que foi iniciado para salto, não irá fazer piaffe ou passage tão facilmente, e talvez nunca faça, mas para as provas das categorias mais iniciantes ele poderá se sair muito bem.

O Mufassa faz hoje reprises da categoria Média I e II. Ele aprendeu a fazer os exercícios que tem movimentos laterais; como ceder a perna, espádua a dentro, traver, apoio e até o chato renver.  Confesso que quando iniciei o trabalho de adestramento com ele. eu achava que nunca iria sair da prova elementar, que ele ia bater a cabeça a vida toda e as mudanças nunca iriam sair. Hoje sinto muito orgulho em ver ele trabalhando lindamente com um ótimo contato e capaz de fazer uma mudança em linha reta.

Posso dizer que nós aprendemos tudo isso juntos, apenas com algumas clínicas aqui e ali, pois no dia a dia não temos instrutor. Assisto alguns vídeos e leio bastante sobre o adestramento, não sou nenhuma “Expert”,  mas fico muito feliz com as pequena conquista e sei que tenho muito a aprender.

Meu conselho para quem quer mudar de modalidade com seu cavalo é; tente, não ache que vocês irão fazer tudo de primeira, pode levar muito tempo, mas o caminho é divertido e recompensador. Talvez você não precise deixar a sua modalidade antiga totalmente de lado. Eu mesma já dei uns saltinhos depois que comecei a me dedicar ao adestramento.

Abaixo algumas imagens em ordem cronológica mostrando a transição entre as modalidades.

Primeira prova de salto com o Mufassa, ele ainda nem era meu.
Primeira prova de salto com o Mufassa, ele ainda nem era meu.
salto
Em um Paranaense de Amazonas em Londrina
269634_2223263582319_3091574_n
Mais uma prova de salto na altura de 1,20m
cavalo
Primeira prova de adestramento
Após uma das clínicas de adestramento, bem  no começo.
Após uma das clínicas de adestramento
adestramento
Mufassa já estava mais claro e bem mais forte
Nessa prova Mufassa já estava bem adaptado ao adestramento
Nessa prova Mufassa já estava bem adaptado ao adestramento
Fazendo uma mudança que nunca achei que faria tão fdacilmente.
Fazendo uma mudança que nunca achei que faria tão fdacilmente.
Nossa primeiro brasileiro de adestramento, terminamos em 3º lugar na série Preliminar em 2014
Nosso primeiro Campeonato Brasileiro de Adestramento, terminamos em 3º lugar na série Preliminar em 2014
Uma provinha de 1,00m no ano retrasado, só para matar a saudade dos saltos.
Uma provinha de 1,00m no ano retrasado, só para matar a saudade dos saltos.
Fazendo apoio no paranaense de adestramento
Fazendo apoio no paranaense de adestramento
12239479_10207731919197194_4752462625172908747_n
Ao final da reprise Média I no Campeonato Brasileiro de Adestramento 2015. Fomos Campeões.

 

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Emoção no pódio dos Jogos Paralímpicos

Muita emoção hoje nos Jogos Paralímpicos, o cavaleiro brasileiro Sergio Oliva é medalha de bronze.

Será que só eu me encho de emoção ao ver cerimonias de premiação? Acho que todo mundo que é atleta e participa de competições fica emotivo ao ver entrega de medalhas e troféus.

Ao ver a premiação das Paralímpiadas com o cavaleiro Sergio Oliva que ganhou a medalha de bronze na Classe IA, senti muita emoção, meus olhos encheram de lagrimas e senti aquele arrepio. Não só por ver a superação dos atletas, mas por saber como é emocionante estar ali no pódio comemorando vitórias.

Quem compete sabe de que emoção estou falando. E quem não sabe, eu recomendo achar uma modalidade esportiva para competir, pois além de crescer como pessoa, poderá sentir esse sentimento de felicidade.

Na foto abaixo: Com a medalha de ouro, a britânica Sophie Christiansen. Com a prata, mais uma britânica, Anne Dunham. E com a bronze o brasileiro Sergio Oliva.

emoção

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Cavaleiro Rodolpho Riskalla nas Paralímpiadas

Cavaleiro da modalidade paraequestre nas Paralímpiadas.

Após contrair meningite o cavaleiro de adestramento Rodolpho Riskalla ficou em coma e precisou ter parte das duas pernas, mão direita e parte da outra amputadas. Mas isso não derrubou o campeão de adestramento, em apenas 5 meses ele já voltou para a sela de um cavalo.

Rodolpho irá representar o Brasil nas Paralímpiadas com o cavalo Warenne, entre os dias 11 e 16 de setembro na classe 3 do adestramento, com chances de medalha.

A história desse cavaleiro é mais uma mostra de como os cavalos podem nos ajudar, pois acredito que senão fosse pelo esporte equestre a recuperação de Rodolpho não seria tão rápida. Ele se adaptou bem as próteses e percebeu que mesmo com a deficiência pode realizar sonhos, como representar seu país em Jogos Olímpicos.

cavaleiro

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

 

Charlotte Dujardin não tem como escapar do casamento após pedido inusitado.

Bicampeã olímpica de adestramento Charlotte Dujardin é pedida em casamento no Rio de Janeiro.

Ontem (15/08) após a linda apresentação da amazona Charlotte Dujardin e o espetacular Valegro, que sagrou os bicampeões olímpicos de adestramento, pôde-se ver, nas arquibancadas de Deodoro, o noivo da amazona com um cartaz que dizia: “Podemos nos casar agora?”

Charlotte prometeu casar com Dean Golding, que é corredor de longas distancia da Africa do Sul, após as olimpíadas de Londres, porém com os treinos e competições o casamento foi adiado. Depois dessa “intimada” a campeã olímpica não terá como escapar. Foi o técnico da amazona, Carl Hester que apresentou o casal.

Eu como fã da amazona, torço para que o casamento deles seja tão perfeito como o que ela tem com Valegro. O conjunto Charlotte e Valegro tem a mais perfeita harmonia, nos deixando boquiabertos a cada apresentação.

adestramento rio 2016

IMG_4222

Charlotte Dujardin

Charlotte Dujardin

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Adestramento, modalidade discriminada nas Olimpíadas

Hoje (10/08) começou a disputa olímpica do adestramento Rio 2016.

Foi bem difícil acompanhar de longe a prova de adestramento dos Jogos Olímpicos. O único canal que passava a modalidade, cortou momentos importantes da competição para colocar outros esportes ou ainda um intervalo.

Ontem a prova de Cross do CCE ganhou destaque em uns dois ou três canais na TV, mas hoje o adestramento foi discriminado. Foi possível ver uma competição de levantamento de peso, de Rugby e vários outros esportes, mas não do adestramento. Será que essas modalidades tem maior público que o hipismo? É possível.

Li em alguns sites estrangeiros criticas sobre o adestramento, os autores alegavam que além de ser chato, o adestramento não é um esporte. Claro que esses autores receberam uma avalanche de comentários vindos de amantes dos cavalos. Acho que as emissoras de televisão devem pensar como esses gringos que não gostam de hipismo, em especial o adestramento.

Na prova de adestramento do CCE, algumas pessoas que compraram ingressos e estavam lá assistindo, achavam que hipismo era só salto e estavam lá esperando os cavalos saltarem. Se decepcionaram quando viram que era uma prova de adestramento. Esse equivoco é tema para um outro post, pois muitos cometem esse erro, achando que hipismo é somente o salto e que o adestramento não faz parte do hipismo.

Bem, só queria registrar aqui que fiquei chateada de não poder ver as provas da minha modalidade na TV. Mas sexta-feira estarei no Rio e poderei ver a final de adestramento ao vivo. As Tvs podem continuar mostrando as competições de hóquei sobre a grama, levantamento de peso, tiro com arco e todos os outros esportes, porque eu não vou estar com o controle na mão procurando os cavalos na telinha. Estarei assistindo os cavalinhos “não saltarem” ao vivo lá em Deodoro.

adestramento
Foto da prova de hoje, por Sean M. Haffey

Curta a página do Hipismo&Co no Facebook.

Siga o Hipismo&Co no Twitter.

Siga o Hipismo&Co no Instagram. @hipismoeco.

Inscreva-se no canal do Hipismo&Co no Youtube.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...